Exchange Sul-coreana hackeada segue modelo da Bitfinex

A Comissão de Serviços Financeiros da Coréia do Sul (FSC) decidiu proibir qualquer forma de oferta inicial de moeda (ICO) no país, bem como todos os tipos de empréstimos em moedas digitais, incluindo negociação de margens.

Publicado em 29 de abril de 2017 por

A corretora de Bitcoin sul-coreana Yapizon, que foi hackeada há alguns dias, decidiu dividir o prejuízo entre seus clientes na forma de um token, que a empresa deverá recomprar no futuro. O roubo foi na ordem de US$ 5 milhões.

A declaração oficial da empresa informa que hackers desconhecidos invadiram as quatro bolsas quentes da corretora, de onde foram retirados um total, 3.816 Bitcoins (cerca de 37% dos fundos dos investidores).

Publicidade

Publicidade

A administração da Yapizon causou grande insatisfação entre os usuários, ao decidir recuperar os fundos roubados através da liberação de tokens Fei, repartindo as perdas entre todas as contas. Como resultado, 37% dos fundos da conta de cada cliente da corretora devem ser convertidos no novo token.

Aparentemente, essa decisão Yapizon foi guiada pelo exemplo do Bitfinex, que após um grande roubo de fundos em 2016 também distribuiu perdas entre todos os usuários. Gradualmente comprando os tokens emitidos na época do roubo, a bolsa de Hong Kong, a Bitfinex anunciou a quitação geral de sua divida com o resgate da totalidade dos ativos emitidos.

A plataforma sul-coreana lançou uma campanha semelhante, permitindo que os usuários obtenham seu dinheiro ao longo do tempo. No entanto, a diferença fundamental entre a Yapizon e a Bitfinex é que o seu volume de negócios é muito mais modesto, e o retorno dos fundos pode demorar muito mais tempo.

Publicidade

Publicidade

De acordo com o cálculo da bolsa, um token de Fei corresponde a US$ 78. Consequentemente, um usuário que perdeu, por exemplo, US$ 100.000, receberá 1282 fichas. No entanto, dado que o lucro anual da corretora está estimado em cerca de US$ 1,8 milhões, um reembolso total poderá levar até dois anos.

Nesse momento, a corretora permanece fechada a todos os usuários e espera-se que retome seu funcionamento normal após a distribuição e liberação dos tokens.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment