Muitos já consideram Bitcoin uma forma eficaz de pagamento em comparação com métodos de pagamento online tradicionais

A agencia de serviços financeiros japonesa (FSA)irá acabar com os impostos cobrados sobre vendas realizadas em bitcoin. Com isso os preços nas bolsas japonesas cairão em media 8%. Canais nacionais de notícias, tanto do Japão quanto da coreia, elogiaram a iniciativa.

No inicio da semana, o ministério das finanças anunciou seus planos de acabar com os impostos sobre vendas em bitcoin até a primavera de 2017. A noticia foi muito comemorada, mostrando que agora o bitcoin é um ativo legitimo no país.

O impacto sobre o ecossistema do bitcoin

A FSA japonesa e Ministério das Finanças acreditam que com o término dos impostos sobre as negociações se maximizará o potencial da indústria, criando um ecossistema mais viável para consumidores e usuários bitcoin.

Muitos já consideram Bitcoin uma forma eficaz de pagamento em comparação com métodos de pagamento online tradicionais, devido aos baixos custos. Enquanto as redes financeiras convencionais, como o PayPal e cartões de crédito cobram uma faixa de 3% a 10% em taxas de transação, Bitcoin cobra em média US $ 0,08.

Assim, muitos esperam que com o fim do imposto de vendas, a relação custo benefícios seja ainda melhor tanto para compras online quanto off-line. A indústria de cambio do bitcoin e comércios virtuais irão se beneficiar muito dessa proposta.

Os usuários japoneses pagam hoje cerca de 8% de imposto sobre a compra de bitcoin nas exchanges regulamentadas, como a Bitflyer. A posição das reguladoras é de que com o fim dos impostos o trabalho administrativo diminuirá e com isso os custos para o usuário serão diminuídos.

Poucas horas depois do anúncio do Ministério da Fazenda, canais de notícias nacionais sul-coreanos, incluindo KBS e MBC já noticiavam a novidade. Com ampla expressão de otimismo com os esforços do Japão para legitimar Bitcoin.

A notícia foi transmitida ao vivo para milhões de espectadores sul-coreanos. Os principais meios de comunicações da Coréia do Sul enfatizam ainda mais o potencial do mercado japonês de câmbio de bitcoin, que os observadores sugerem que irá manter seu rápido crescimento ao longo de 2016.

A maior rede de notícias da Coreia do Sul, JoongAng Ilbo afirmou que, “levando em considerando o número de investidores japoneses envolvidos na negociação de bitcoin, e que também a usam como moeda regular ou de ativos, o governo do Japão decidiu eliminar o imposto sobre vendas em bitcoins.”

Ele também observou que a rescisão do imposto sobre vendas vai permitir o uso de Bitcoin como uma alternativa em dinheiro, devido às taxas de câmbio mais baixas.

O rápido desenvolvimento da INDÚSTRIA do Bitcoin no mercado JAPONÊS

O uso de bitcoins

Em março, a FSA e o governo japonês também anunciaram que as moedas virtuais, incluindo o Bitcoin, serviriam um conjunto idêntico de funções para as moedas nacionais, como o iene japonês.

Com esse anúncio e a introdução de marcos regulatórios amigáveis para os intercâmbios e as empresas de Bitcoin, a indústria japonesa começou a crescer rapidamente. Empresas de destaque internacional começaram a expandir serviços para atender os usuários locais.

A Kraken e a Bitwala são algumas das muitas partidas internacionais que introduziram com sucesso os seus serviços no Japão. Eles observaram o grande potencial da região, decorrente do interesse do público em geral e de regulamentos práticos.

“Vemos um enorme potencial no Japão a se abrir para a tecnologia inovadora que se encontra dentro do blockchain e as maravilhas de usar Bitcoin em uma base diária”, explicou Andrea Hesler gerente de marketing da Bitwala.

Startups locais de Bitcoin também têm levantado vários milhões de financiamento em dólares. A BitFlyer garantiu US $ 27 milhões em investimentos em abril, de empresas de capital de risco estabelecidos, incluindo SBI Asset Management e Venture Labo Investimento.

Será que este movimento irá estimular o crescimento do Bitcoin no Japão ainda mais? Bem acreditamos que o Brasil deveria espelhar-se nessas iniciativas que diminuem tributos em favor de maiores investimentos. Menores preços aumentam o consumo, e com o aumento de consumo vem geração de empregos e com isso a melhoria na condição de vida de toda a população.

O país esta em tempo de olhar para frente, investindo maciçamente em menos tributos e mais empregos, grandes nações são feitas com pessoas satisfeitas com seus trabalhos e condição de vida. Não com um bando que vive de esmola a custa de quem trabalha.