Partido francês, Front National ataca Bitcoin

Marine LePen e o Front National atacam o Bitcoin(BTC)

Publicado em 19 de janeiro de 2017 por

O Front National, partido de extrema-direita francês decidiu que agora possui um novo alvo, o Bitcoin. Com sua presidente já tendo atacado anteriormente a criptomoeda, o futuro da legalidade do BTC na França parece sombrio.

“O bitcoin não é nada além de um esquema de pirâmide”

O Bitcoin nunca esteve livre de controvérsias ou de ataques de ignorantes. Até mesmo na Rússia, que está pensando em banir a moeda, num esforço de proteger o baleado Rublo, eventualmente se rendeu à criptomoeda.

Publicidade

Publicidade

Agora na França, temos um partido político inteiro atacando o Bitcoin, e eles vêm em duas frentes. Seja por pura ignorância, não sabendo seu valor e legitimidade tecnológica inerente, e à despeito dos oito anos e centenas de milhares de transações globais efetuadas com sucesso, ou numa tentativa medrosa e desesperada de proteger sua própria moeda, financeiramente mais fraca que o BTC.

O partido Front National visa atacar a criptocorrência por duas frentes, de acordo com fontes. “Se estivéssemos no poder, a única moeda em vigor seria o novo Franco francês, que poderia ter valor igual ao Euro, o qual ainda permaneceria em circulação, apenas para permitir uma moeda comum que funcione em nível internacional”, disse o membro do parlamento europeu e especialista em economia do Front National, Bernard Monot ao jornal Le Figaro.

Monot ainda acrescentou que o Bitcoin deveria ser um assunto à ser abordado seriamente, declarando:

Publicidade

Publicidade

“A coisa mais preocupante sobre essa moeda, é que ela apareceu do nada, não é uma moeda legal e não possui garantia. Esse negócio de BTC não é nada além de um esquema de pirâmide, um ponzi.”

A líder do Front National, Marine LePen já tem um histórico em perseguir o BTC

LePen escreveu um comunicado de imprensa maio passado, dissertando abertamente contra o Bitcoin. A declaração da presidente do partido Front National veio a tona em meio ao World Economic Forum Davos de 2016, onde as moedas digitais foram atacadas por alguns dos palestrantes. Tanto o fórum, que foi um evento exclusivo, quanto as opiniões de LePen pintam o Bitcoin sob uma luz sombria, descrevendo a criptocorrência como um embuste globalista contra o dinheiro e o povo francês.

“O Front National, partido bem ancorado na economia real, lembra que a moeda é um bem nacional confiado para trazer a soberania do povo,” disse LePen em sua declaração ano passado. Ela ainda prossegue dizendo:

“Assim sendo, dentro do panorama de aplicação de seu modelo de economia patriótico, essas criptomoedas, como o Bitcoin, deveriam ser evitadas na França”.

Marine LePen tem ganhado força durante a onda internacional de nacionalismo, que coincide com o crescente descontentamento de muitos Estados membros da União Européia. Sua visão nacionalista e aspirações relembram muitas das perpetradas por Donald Trump no decorrer dos últimos dois anos, e suas chances de ser eleita devem ser consideradas.

A eleição presidencial francesa de 2017 ocorrerá em 23 de Abril, podendo ser estendida para 7 de Maio. Até lá teremos uma boa ideia de que tipo de futuro esse tipo de filosofia trará, tanto para as criptomoedas quanto para o Bitcoin, e, quem sabe, até mesmo para as blockchains.

Entretanto, a administração atual do Banco Central da França parece discordar do brado de pessoas como Marine LePen, uma vez que em dezembro de 2016, anunciou que estava testando a tecnologia blockchain para integração em seus sistemas.

Publicidade

Publicidade

Thiago
Thiago é co-fundador e o suporte técnico, famoso faz-tudo, por trás do BTCSoul. Para ele o interesse nas criptomoedas, Blockchain e Bitcoin se encontra também em seu código.

Leave a Comment