Gigante petroleira BP irá testar a tecnologia Blockchain com o BTL Group

A gigante do petróleo BP, a 8º maior empresa de energia do mundo por receita (US$ 222,8 bilhões), começou oficialmente a colaborar com o grupo de blockchain canadense BTL Group.

Publicado em 14 de junho de 2017 por

A gigante do petróleo BP, a 8º maior empresa de energia do mundo por receita (US$ 222,8 bilhões), começou oficialmente a colaborar com o grupo de blockchain canadense BTL Group.

Após alguns meses de testes bem sucedidos, a BP, a empresa italiana de petróleo e companhia de gás americana Eni, juntamente com a principal empresa alemã de energia, a Wien Energie, planejam entrar em uma fase de produção de seis meses com a plataforma Interbit da BTL, que é construída em cima de uma blockchain. As três empresas utilizarão a plataforma BTL para o comércio de gás e petróleo em um livro de contas transparente e seguro.

Publicidade

Publicidade

As negociações de bilhões de dólares em gás e petróleo serão processadas na plataforma de blockchain da Interbit em uma simulação, para avaliar se a tecnologia é capaz de resolver milhões de pontos de dados em curtos períodos de tempo com medidas de segurança aprimoradas e otimizadas.

Guy Halford-Thompson, cofundador e CEO da BTL Group, que introduziu um dos primeiros caixas eletrônicos de Bitcoin no Reino Unido em 2013, disse em declaração sobre o projeto:

“Tendo demonstrado reduções nas economias de risco e custos que são alcançáveis, agora temos a oportunidade de entregar a primeira aplicação baseada em blockchain de sucesso no mercado de energia”.

Publicidade

Publicidade

A BLP

O BTL Group é a primeira empresa de blockchains públicas localizada no Canadá e no Reino Unido que se concentra no desenvolvimento e implementação dessa tecnologia voltada para os setores de finanças, energia e jogos.

Uma vez que um grande número de empresas e consórcios de blockchains já estão trabalhando com as principais instituições financeiras e os bancos para reduzir os custos de transação e as despesas gerais, os desenvolvedores da BTL estão direcionados especificamente aos mercados semifinanceiros.

De acordo com Halford-Thompson, os três gigantes do petróleo também estão considerando adotar blockchains em outras áreas e operações. Baseando-se na natureza descentralizada e transparente da tecnologia blockchain, a BTL e o grupo de empresas de energia estão analisando o potencial da blockchain na redução de custos de operações alternativas.

“Também estamos muito entusiasmados com o fato do piloto ter permitido às empresas participantes entender melhor os benefícios da Interbit e identificar outras áreas em suas organizações onde eles podem aplicá-la”, disse Halford-Thompson.

Em uma entrevista, o parceiro da EY, Andrew Woosey, também enfatizou a importância do teste piloto da plataforma de blockchain Interbit BTL liderada pela BP. Ao longo dos últimos dois anos, as empresas contábeis “Big Four”, incluindo a EY, a PwC, a Deloitte e a KPMG, estiveram fortemente envolvidas no setor de blockchain, ajudando grandes conglomerados como a BP a entender as complexidades da tecnologia e implementá-la eficientemente.

Woosey também afirmou que o grupo de empresas de energia está se concentrando em racionalizar os processos de back office de forma autônoma, em última instância, para reduzir o risco e criar resiliência em relação a ameaças cibernéticas.

Atualmente, um grande número de empresas de energia estão vendo a blockchain como forma de otimizar as operações e reduzir os custos.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment