Google desenvolve blockchain e IA para hospitais

Subsidiária do google, DeepMind desenvolve blockchain para hospitais

Publicado em 8 de dezembro de 2016 por

A empresa britânica de Inteligência Artificial (IA), DeepMind Technologies, subsidiária da Google, revelou recentemente que utilizará a tecnologia para blockchain. A empresa vai usar um aplicativo distribuído para os dados serem mais seguros e melhorar a contabilidade do paciente.

Google testará a blockchain da Deepmind em hospital

A DeepMind é uma empresa de software que cria algoritmos para simulações, aplicações e protocolos de jogo. A empresa é conhecida por criar uma plataforma de aprendizagem que ensina formas de jogar games. A DeepMind também construiu uma máquina de Turing que imita as sinapses neurais da memória de curto prazo de um ser humano. Recentemente, a empresa assinou um contrato de cinco anos com a Londres NHS Trust ITS, para o desenvolvimento e aplicação da tecnologia aos cuidados de saúde. No entanto, isso tem gerado controvérsia sobre a privacidade dos dados dos pacientes.

Publicidade

Publicidade

De acordo com a publicação da CityAM, a DeepMind usará a tecnologia similar à da blockchain voltada para sua iniciativa de saúde, de acordo com um porta-voz do Google. O Co-fundador da empresa, Mustafa Suleyman detalhou que a empresa vai usar o software para obter “transparência total” de uma “forma distribuída e indomável”. Além disso, a empresa contratou o criptógrafo líder, Ben Laurie.  A DeepMind Também procurou engenheiros de software blockchain entendem de criptografia.

“O estudo estará trabalhando em soluções inovadoras, envolvendo uma série de tecnologias, capacidades de análise estática / métodos formais”, a blockchain “(que não é a do bitcoin) proporcionará segurança e transparência à infraestrutura da DeepMind, inicialmente para saúde, mas também abrangendo uma ampla gama de aplicações no futuro”, afirma a página da DeepMind.

Blockchain e IA juntas para melhorar a saúde

A Oferta da DeepMind com a London NHS Trust é de construir uma aplicação filtre os diferentes problemas renais para dos pacientes hospitalizados. O teste efetivo será feito em conjunto com o Royal Free London Stream, na identificação de pessoas em risco de lesão renal aguda (LRA). “Este teste será sobre informações, trazendo as mesmas para os médicos e enfermeiros, da mesma forma que recebemos noticias em nossos telefones. Sabemos que um quarto das mortes por LRA são evitáveis se os médicos obtiverem informações confiáveis para intervir mais cedo, de forma mais eficaz”, disse o diretor médico do Royal Free, Stephen Powis.

Publicidade

Publicidade

A tecnologia, saúde, conceitos AI, a Internet das coisas e a Blockchain estão cada vez mais entrelaçados. Abril passado, a empresa de blockchain Gem fez uma parceria, com a multinacional Philips, para criar uma arquitetura de saúde em blockchain. Outra empresa bem conhecida, a IBM também está a dedicar energia e dinheiro em protótipos de blockchain e IA. Além disso, o braço alemão da empresa, a IBM Watson está trabalhando com estes protocolos nos hospitais da Universidade Thomas Jefferson.

A DeepMind tem trabalhado com o Royal Free desde o ano passado desenvolvendo este trabalho, mas foram levantadas questões quanto a sua privacidade. Entretanto, informações internas dizem que a blockchain com a tecnologia da DeepMind e do Royal Free, poderia distribuir os dados de forma segura enquanto ainda mantém os benefícios da transparência, inerente em aplicações de blockchain.

Thiago
Thiago é co-fundador e o suporte técnico, famoso faz-tudo, por trás do BTCSoul. Para ele o interesse nas criptomoedas, Blockchain e Bitcoin se encontra também em seu código.

Leave a Comment