Google faz seu primeiro investimento em FinTech

Uma FinTech de Londres, líder mundial em pagamentos transfronteiriços, a Currencycloud anunciou a captação de US$ 25 milhões do braço de investimento do Google, a GV (Google Ventures), de acordo uma declaração da própria companhia.

Publicado em 12 de março de 2017 por

Uma FinTech de Londres, líder mundial em pagamentos transfronteiriços, a Currencycloud anunciou a captação de US$ 25 milhões do braço de investimento do Google, a GV (Google Ventures), de acordo uma declaração da própria companhia.

A GV, o braço de investimento da Alphabet Inc., anteriormente conhecida como Google Ventures, se une a outros investidores à Série D de investimentos da startup de 5 anos, incluindo a Notion Capital, Sapphire Ventures, Rakuten FinTech Fund e Anthemis.

Publicidade

Publicidade

O alto perfil do investimento dá ao setor uma injeção muito esperada de fundos, seguindo os temores trazidos para o Reino Unido por causa do Brexit, levando a empresa para um capital de US$ 61 milhões.

O que anda dizendo a Currencycloud

Mike Laven, CEO da Currencycloud, disse no início da empresa que estava testemunhando um aumento considerável na “economia montável”, onde empresas podiam combinar serviços como a Amazon Web Services (AWS), Google Maps, Stripe e Twillio para construir novos negócios de modo fácil e sem despesas extras.

Ele disse:

“A Currencycloud permite pagamentos em um leque de moedas e ferramentas de conversão que estão auxiliando centenas de empresas a se globarizarem rapidamente. Estamos vendo um aumento maciço da demanda por estes serviços, com volumes crescendo mais de 150% por ano”.

A empresa, que possui mais de 200 clientes em 35 países, incluindo a Travelex e o Standard Bank of South Africa, que pagam à Currencycloud uma porção por todos os pagamentos feitos através de seu API. Com milhões de usuários finais que acessam sua plataforma através de seus provedores de pagamentos, a Currencycloud disponibiliza ferramentas para promover produtos e aplicações transfronteiriças, levando a diante o setor FinTech.

O Google entra no setor FinTech

Fundada em 2009, a GV foca-se primariamente em campos de ciências, cuidados médicos, inteligência artificial, robótica, transporte, cibersegurança e agricultura.

Investindo por volta de US$ 500 milhões em empresas mundiais, como Slack e Uber, o investimento da GV em FinTech faz parecer  com que a empresa está mudando o foco de seu fundo para novas áreas.

De acordo com declaração do associado da GV, Tom Hulme diz que a FinTech é uma das maiores áreas de investimento da GV:

“Londres é particularmente interessante porque, no momento, existe uma grande oportunidade. Nós nos focamos no capital e na potencialidade de seu retorno, e Londres possui grandes financiadores, clientes e aquisições em potencial para negócios como a Currencycloud em longo prazo”.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment