O Google está trabalhando em seu próprio registro distribuído baseado em Blockchain. A tecnologia deve fortalecer os serviços de nuvem da empresa e torná-la mais competitiva em comparação com jovens iniciantes que já trabalham em um ambiente online.

Os anúncios que mencionam Ethereum estão sendo bloqueados pelos serviços do Google, relata a incubadora de projetos de Ethereum, Decenter, baseada em Belgrado. Eles relataram esse fenômeno no Reddit e no Twitter, e afirmam que o estranho comportamento começou no dia 8 de janeiro.

Notavelmente, a Decenter afirma que a aparente proibição está afetando apenas a palavra-chave “Ethereum”, pois outras frases relacionadas às criptomoedas como “bitcoin”, “ICO” e “EOS” não estão sendo bloqueadas. Curiosamente, ao usar a palavra-chave “Ethereum”, o grupo afirma obter um erro de localização no twitter:

O Google respondeu publicamente às preocupações da Decenters na plataforma de microblogging, mas a interação não esclareceu o assunto: o representante do Google primeiramente repetiu o que a mensagem de erro já havia dito e, em seguida, encaminhou a Decenter para a página de políticas do Google Ads, que oferece diretrizes para publicidade de produtos e serviços financeiros.

A página das politicas da empresa limita por país apenas os anúncios de corretoras de criptomoedas (permitidas somente nos EUA e no Japão), que devem solicitar a permissão do Google para anunciar mesmo nesses países. Embora a Decenter não seja uma corretora, nem desenvolve uma, eles tentaram rotear o tráfego através dos países seguros de qualquer maneira, mas sem sucesso.

Projetos de Ethereum não são os únicos

As grandes empresas tecnológicas têm uma longa história de banir empreendimentos na área de criptomoedas. Em 2018, o Google proibiu a menção de “criptomoedas e conteúdo relacionado” em sua plataforma, ao mesmo tempo em que desenvolveu seu próprio interesse em blockchain. Esta política foi, no entanto, revista em setembro para chegar ao seu status atual.

O Facebook também baniu virtualmente todos os anúncios relacionados às criptomoedas em sua plataforma há um ano, antes que eles também reduzissem a proibição para um sistema de aplicação mais suave em meados de 2018. O buscador da Microsoft Bing logo seguiu a tendência.

E, quando a limitação não é baseada em um serviço, são os países que começam a banir empresas aleatoriamente. Um caso recente foi a liberação de informações que sugerem que a China iniciará tal prática com empresas de blockchain logo.