Um grupo de indivíduos conseguiu usar os recursos das empresas Aviva e Gemalto na Amazon Cloud para extração de criptomoedas.

Um grupo de indivíduos conseguiu usar os recursos das empresas Aviva e Gemalto na Amazon Cloud para extração de criptomoedas. Isto foi divulgado pela Bitcoinist referente ao relatório do especialista de segurança da RedLock.

De acordo com a publicação, a oportunidade de invadir dos hackers deveu-se ao fato de que os consoles administrativos Kubernetes não estavam protegidos por uma senha. Também é observado que os hackers não aproveitaram o acesso à informações confidenciais de empresas, apenas usaram as capacidades da Amazon Cloud para a mineração de moeda criptográfica.

“Depois de uma análise minuciosa, a equipe chegou à conclusão de que os hackers obtiveram moedas criptografias usando um dos recipientes Kubernetes. O último foi transformado em um “bot parasita”, que cometeu atos maliciosos na Internet”, – disse no relatório de outubro da RedLock.

O documento também diz que muitas empresas não prestam atenção suficiente às potenciais vulnerabilidades de seus sistemas de segurança em serviços na nuvem. De acordo com a RedLock, 81% das empresas pesquisadas estão tomando medidas de segurança inadequadas, abrindo oportunidades para que hackers acessem suas informações.

Os populares sites ucranianos Football.ua, Korrespondent.net, iSport.ua e Tochka.net estão escondidos pelo minilane do Monero através dos computadores de seus usuários.