Hospital indiano sofre ataque de hackers: invasores exigem resgate em Bitcoins

Autoridades indianas começaram a investigar atividades de empresários ricos em Bitcoin e pretendem introduzir novas medidas restritivas contra as ICOs, que são consideradas "pirâmides financeiras".

Publicado em 19 de julho de 2018 por

Um hospital bem conhecido na cidade mais rica da Índia, Mumbai, foi vítima de um ataque de hackers extorsionistas. Os cibercriminosos criptografaram os dados do hospital e agora exigem um resgate em Bitcoins para que o controle sobre os documentos seja resolvido.

Representantes do hospital Mahatma Gandhi (MGM), em Mumbai, confirmaram que o estabelecimento foi vítima de um vírus criptográfico e perdeu o controle de seu sistema de gerenciamento cibernético em 15 de julho. O ataque foi detectado pelo administrador do sistema do MGM depois de uma tentativa de conexão ao banco de dados do sistema médico via acesso remoto.

O administrador recebeu um aviso dos hackers, que dizia: “Todos os seus arquivos são criptografados devido a problemas de segurança em seu banco de dados. Se você quiser retornar o acesso aos dados, envie-nos um e-mail para o endereço especificado. Você também tem que pagar uma quantia em Bitcoins pela decodificação. O preço da decodificação depende da rapidez com que você nos contata. Depois de receber o pagamento, enviaremos as ferramentas que ajudarão a decifrar todos os seus arquivos”.

Os sequestradores também forneceram uma instrução completa descrevendo o processo de compra e envio de Bitcoins para eliminar as consequências do ataque. No momento, não há informações sobre quantos Bitcoins os hackers exigiram.

Vale ressaltar que a gestão do MGM afirmou que “nem sequer pensa em pagar dinheiro para [malfeitores]”. Os administradores arquivaram uma declaração oficial sobre a invasão com a polícia local, que agora está tentando descobrir os endereços de IP dos criminosos.

Reconhecendo o fato do ataque, o administrador do MGM disse que o hospital “está se esforçando para funcionar da maneira usual”.

“Enfrentamos algumas dificuldades no domingo e na segunda-feira, quando perdemos o acesso à documentação, mas no momento, conseguimos restaurar e ajustar o fluxo de trabalho. Os pacientes não foram afetados. Estamos mantendo contato com a polícia e especialistas em segurança cibernética para resolver o problema. Ainda temos algumas dificuldades com o funcionamento do sistema de faturamento, mas no final, esperamos resolvê-las”, informou a administração do hospital.

Recentemente, a infecção por vírus de extorsão tornou-se um dos tipos mais comuns de cibercrime na Índia. Anteriormente, uma grande invasão do sistema de controle exigindo resgate atingiu um hotel popular em Navi, Mumbai.

Por fim, anteriormente, em 8 de julho, o Congresso Nacional Indiano (INC), maior partido político do país, acusou o Partido Popular (BJP) de lavagem de dinheiro por meio de Bitcoins.

O aumento no número de tais incidentes tem um impacto negativo na reputação do Bitcoin na Índia, uma vez que a Primeira Moeda é o meio mais comum de pagar por resgates. Os ataques de hackers, por sua vez, são o resultado da infraestrutura de segurança fraca ou inadequada do campo digital do país.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment