IDEX impõe restrições para traders do estado de Nova York

O escritório de advocacia Morrison Cohen LLP, de Nova York, lançou o special tracker MoCo Cryptocurrency Litigation, um rastreador que acompanha e atualiza informações sobre todos os litígios ativa nos Estados Unidos relacionadas a criptomoedas.

Publicado em 24 de outubro de 2018 por

A partir do dia 25 de outubro, traders do estado de Nova York não poderão mais fazer pedidos na International Distributed Ethereum Exchange (IDEX), que se posiciona como uma corretora criptomonetária “descentralizada”. Isso foi anunciado pela Aurora, a empresa desenvolvedora da plataforma.

Representantes da Aurora não explicaram o motivo da decisão, e a mensagem informa apenas que as restrições não se aplicam à retirada de fundos e de pedidos.

O WhitePaper do projeto indica que a IDEX é baseada na ideia de banco livre e que qualquer pessoa, independentemente de sua localização geográfica ou status, pode usar a plataforma. No entanto, a realidade é outra…

Nos comentários no tweet, usuários submeteram a IDEX a críticas impiedosas: alguém, por exemplo, observou que depois disso, a plataforma não tem mais o direito de se chamar de “descentralizada”. Já o usuário Joseph Todaro previu que em seis meses, a corretora introduzirá o procedimento KYC. Alguns sugeriram que, desta forma, desenvolvedores da IDEX estão se preparando para as regras da FATF que a organização apresentará no próximo ano.

A situação da IDEX confirma a ideia de que a noção de “corretora descentralizada de criptomoedas” ainda é meio vaga.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment