Interbit: Blockchain, um avanço na negociação de energia 

O grupo BTL de Vancouver, no dia 5 de junho, anunciou que sua plataforma de blockchain de energia, Interbit está se movendo para uma "fase de produção" após a conclusão bem-sucedida de um teste piloto de negociação de energia entre a BP, a Eni Trading & Shipping e a Wien Energie da Europa.

Publicado em 5 de junho de 2017 por

O que pode se tornar o primeiro sistema de registro e contabilidade de energia distribuída baseada em blockchains industriais, peer-to-peer (P2P), está avançando. O grupo BTL de Vancouver, no dia 5 de junho, anunciou que sua plataforma de blockchain de energia, Interbit está se movendo para uma “fase de produção” após a conclusão bem-sucedida de um teste piloto de negociação de energia entre a BP, a Eni Trading & Shipping e a Wien Energie da Europa.

Os parceiros do projeto piloto colocaram um sistema de aplicação distribuída de confirmação de troca de energia baseada na blockchain da Interbit através de seus testes durante um período piloto de 12 semanas.

Publicidade

Publicidade

Construindo e avaliando o desempenho da plataforma em oito cenários de teste, os resultados “provaram que a Interbit pode agilizar muitos processos de negociação e back-office durante o ciclo de vida do comércio de energia”, destacou o BTL em um comunicado de imprensa.

Avançando para a fase de produção

Agora, a BTL está enviando convites para outras empresas de energia participarem da fase de produção prevista de seis meses da plataforma Interbit. O plano é integrar sistemas de informação e comunicação internos relevantes com o sistema de aplicação Interbit e executá-los em ambientes de negociação ao vivo.

As empresas BTL, BP, Eni e Wien Energie também estão explorando maneiras de usar a Interbit em outras áreas e em unidades de negócios adicionais, de acordo com a publicação da BTL.

“Acreditamos realmente que ao usar a tecnologia blockchain e nossa plataforma proprietária, a Interbit, apresenta uma maneira melhor e mais eficiente para as empresas desenvolverem aplicativos”, afirmou o co-fundador da BTL e CEO Guy Halford-Thompson nas notícias sobre o lançamento.

“Tendo demonstrado a redução de riscos e economia de custos que podem ser obtidas, agora temos a oportunidade de entregar a primeira aplicação de sucesso baseada em blockchain para o mercado de energia. Também estamos muito entusiasmados com o fato do piloto ter permitido às empresas participantes entenderem melhor os benefícios da Interbit e identificar outras áreas em suas organizações onde ela pode ser aplicada”.

A BTL e a Wien Energie da Áustria anunciaram originalmente o lançamento de sua colaboração de desenvolvimento para a plataforma de energia em blockchain Interbit em fevereiro. Em última análise, os dois parceiros do projeto piloto, juntamente com o apoio da consultoria global EY, visam demonstrar como os registros de transações e os contratos inteligentes de forma mais geral podem reduzir os custos de comércio de energia, processamento de transações, contabilidade e administração em toda a indústria.

A EY (Ernst & Young) atuou como consultora do projeto piloto. “O projeto piloto mostrou como a plataforma deblockchain da BTL, a Interbit pode ser usada para inovar no campo do comércio de energia”, disse Andrew Woosey, parceiro da EY. “O uso dessa tecnologia pode ajudar, simplificando os processos de back-office, reduzindo os riscos, melhorando a proteção contra ameaças cibernéticas e, em última análise, economicamente diminuindo os custos de forma significativa. Entretanto, ainda é necessária maior esforço de construção e organizacional para alcançar esses resultados”.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment