A Comissão de Valores Mobiliários (ISA) afirmou que, devido à alta volatilidade e riscos aos investidores, excluiria temporariamente empresas públicas que atualmente investem em ativos criptográficos e mineração dos índices da Bolsa de Valores de Tel Aviv.

O Serviço de Impostos de Israel equiparou as criptomoedas aos ativos financeiros, obrigando investidores individuais a pagar um imposto de 25% sobre ganhos de capital. Isto foi relatado pelo CTech.

As novas mudanças nas regras de tributação também afetam corretoras de criptomoedas e outras empresas que trabalham com ativos digitais – de agora em diante, suas atividades estarão sujeitas a um imposto de 17% sobre o valor agregado.

As empresas de mineração estarão sujeitas aos mesmos impostos que quaisquer outras empresas industriais. Outros agentes econômicos cujas receitas de operações sejam ativos criptográficos serão qualificados como unidades de negócio separados e, por isso, regulados e tributados como bancos locais e corretoras tradicionais.

Empresas licenciadas que, juntamente com as moedas, aceitem ativos criptográficos como forma de pagamento e já sejam contribuintes do IVA, também pagarão impostos sobre ganhos de capital.

Vale ressaltar que em janeiro, o vice chefe do Banco Central de Israel afirmou que as moedas criptográficas devem ser consideradas um ativo financeiro.