JBA cria blockchain para transferência de dinheiro

A Associação Japonesa de Bancos (JBA) está trabalhando para o desenvolvimento de uma plataforma de blockchain comum para os bancos do país iniciarem os testes dos principais processos bancários, incluindo transferências de dinheiro.

Publicado em 14 de abril de 2017 por

A Associação Japonesa de Bancos (JBA) está trabalhando para o desenvolvimento de uma plataforma de blockchain comum para os bancos do país iniciarem os testes dos principais processos bancários, incluindo transferências de dinheiro.

A JBA é essencialmente uma associação que representa e trabalha por 252 instituições que são sediadas ou possuem filiais no Japão. A associação inclui bancos integrantes, companhias bancárias, associações de banqueiros e bancos associados e inclui quase 50 bancos estrangeiros com presença no Japão.

Notavelmente, a JBA é também operadora do Sistema Zengin, a plataforma nacional de compensação de pagamentos que suporta transferências de fundos internos entre bancos do país.

Na qualidade de operadora nacional da plataforma de fundos, a JBA está pesquisando as atuais inovações financeiras, particularmente a tecnologia blockchain.

Conforme relatado pela Nikkei, a associação tem como objetivo fornecer uma plataforma comum, para membros de todos os tamanhos, para que eles possam executar experimentos com a tecnologia.

Os detalhes permanecem escassos, mas a associação de banqueiros teria confirmado seu advento na exploração da tecnologia de contabilidade distribuída na quinta-feira.

Publicidade

A associação vai chegar a empresas de tecnologia para os ensaios, o relatório acrescenta. Os ensaios devem começar neste outono, entre setembro e dezembro no Japão. Os custos de transferência de dinheiro feitos a partir de uma blockchain podem custar até 90% menos que as transações tradicionais de acordo com a publicação.

O anúncio segue um relatório anterior que detalha planos para uma plataforma blockchain e sandbox há um mês. O esforço de blockchain liderado pela JBA também terá conselhos e apoio regulatório da Agência de Serviços Financeiros, regulador financeiro do país e do Banco do Japão, o Banco Central da nação.

A associação deve suportar os custos para os bancos que executam testes na plataforma, o que será de grande ajuda para as instituições financeiras de menor porte.

Intercâmbio de Bitcoin prende megabancos japoneses a um Blockchain

Enquanto a associação de banqueiros procura uma empresa de tecnologia para desenvolver sua plataforma de blockchain, os chamados Megabanks do Japão já testaram as transferências de dinheiro doméstico em uma delas.

A proprietária da blockchain “miyabi”, pertencente à bitFlyer, a maior corretora de Bitcoin do Japão, registrou 1.500 transações por segundo durante um teste de prova de conceito de nove meses concluído em novembro de 2016.

O sucesso provou que uma plataforma de blockchain para transferências de dinheiro doméstico estava escalando além das 1.400 transações por segundo, valor atingido pelo sistema atual, em velocidades máximas.

Os três megabancos, Mitsubishi UFJ, Mizuho e SMBC, que também são investidores da bitFlyer, vem demonstrando que o ecossistema do Bitcoin tem um peso positivo em um país que muito recentemente reconheceu as criptomoedas como instrumento legal de pagamentos. O Bitcoin deverá ser aceito em mais de 250.000 lojas no verão deste ano no Japão.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment