Kaliningrad será a 1ª zona franca de cripto da Russia?

O exclave russo de Kaliningrad poderá se tornar a primeira área do país a consagrar a legalização da criptocorrência como lei.

Publicado em 7 de fevereiro de 2017 por

O exclave russo de Kaliningrad poderá se tornar a primeira área do país a consagrar a legalização da criptocorrência como lei.

Kaliningrad parte na frente

Citado pela Interfax, o ouvidor de negócios da área, Boris Titov disse que, independentemente do que for decidido sobre as criptos  em nível estadual; Kaliningrad poderia se tornar um banco de testes onde o Bitcoin e sua família seriam legais e regulados.

Publicidade

Publicidade

“A circulação de criptocorrências não é proibida na Federação Russa no momento, embora as discussões sobre uma proibição estejam em andamento”, comentou Titov, acrescentando que: “Ter-lhes legalmente permitidas a operar na área de Kaliningrad poderia servir como um compromisso; É um bom ambiente devido à sua geografia de exclave”.

Titov acrescentou que Kaliningrad também poderia receber a primeira exchange de criptocorrências da Rússia. “É muito importante que a circulação das criptocorrências não seja regulada por quaisquer formas de sanções. Este conceito pode soar utópico, mas novos tempos exigem novas soluções, e a área de Kaliningrad pode construir algo novo sobre isso.”

Kaliningrad

A Rússia recentemente pareceu reverter sua postura áspera em relação às criptos. O Banco Central parece entender agora que uma proibição definitiva é inviável, e potencialmente prejudicial à economia do país. No entanto, os legisladores reiteraram que a prioridade é garantir que o Rublo não seja “prejudicado” pela inovação disruptiva.

Olga Skorobogatova, vice-presidente sênior do Banco Central Russo, disse recentemente que uma moeda digital nacional, controlada pelo banco central, “permitiria a oportunidade de usar instrumentos financeiros como moedas virtuais, mas de uma maneira legal e coerente, elaborada antecipadamente”.

Blockchain entra na votação em Moscou

Enquanto isso, perto da sede, os líderes do governo local de Moscou indicaram que desejam usar a tecnologia Blockchain para atividades de votação este ano.

Um programa de teste para a gravação de votos emitidos por residentes em vários assuntos estatais locais deve começar, e se for bem sucedido, será expandido para votações emitidas sob o esquema de “Cidadão Ativo” da área.

Como o portal de notícias criptográfico russo, Coinspot relata, a questão central reside na capacidade da Blockchain de registrar dados com rapidez suficiente.

“Agora, a Blockchain pode processar 10 transações por segundo. No entanto, quando os votos são emitidos, às vezes lidamos com dezenas ou centenas de milhares em um curto espaço de tempo e, portanto, não estamos convencidos de que a Blockchain possa lidar com a pressão”, disse o diretor do departamento de TI Andrey Belozerov.

Ele acrescentou que, se o teste produzir provas adequadas do contrário, a Blockchain seria usada em um esquema-piloto com eleitores reais.

2017 parece ser um ano de inovação para o voto em Blockchain no geral. Na semana passada, o Rock and Roll Hall of Fame anunciou que os votos para os indiciados deste ano foram lançados via smartphones e gravados na Blockchain.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment