kraken exchange corretora legal

A Kraken divulgou um infográfico mostrando as estatísticas de solicitações enviadas por agencias legais em todo o mundo. O mesmo aponta que houve um aumento superior a 300% no número de pedidos.

Intitulado “O Relatório de Transparência de 2018”, ele revela que a corretora recebeu até 475 solicitações de variados países, sendo que os EUA lideram a lista com mais de 3/4 de todas as intimações.

Mergulhando nos números das petições feitas à Kraken

O número de solicitações atual é quase 3 vezes maior do que o exibido em 2017 e mais de 6 vezes de 2016. O último trimestre de 2018 apresentou o maior número de solicitações, com 65 em outubro, 44 em novembro e 47 em dezembro.

Do total de solicitações recebidas no ano passado, 66% vieram dos Estados Unidos, seguidos pelo Reino Unido com quase 13% e Alemanha com 7%.

Das 315 solicitações de várias agências dos EUA, as três principais agências são a Homeland Security com 91 solicitações, seguida pelo Federal Bureau of Investigation (FBI) com 67 solicitações e a Drug Enforcement Administration (DEA) com 40.

Surpreendentemente, a Comissão de Valores Mobiliários (Securities and Exchange Commission) (SEC) “marcou” apenas 19 solicitações, dado o fato de que a Kraken é uma corretora de criptomoedas, que é uma área para a qual a comissão está prestando muita atenção.

“Você pode ver porque muitas empresas optam por bloquear usuários dos EUA. O custo de lidar com as intimações (independentemente das licenças) está rapidamente se tornando uma barreira à entrada”, twittou a equipe.

Resta agora imaginar como será que poderão estar esses números até o ano que vem. Outra questão interessante, seria saber o número de intimações que corretoras significativamente maiores que a Kraken como Bithumb, Bitfinex e Binance lidam durante os períodos. Infelizmente, essa é uma rotina que não demonstra sinais de mudanças, mas muito pelo contrário, o cerco parece apertar cada vez mais.