O recurso analítico Longhash lançou seu próprio rastreador de Bitcoin. Com sua ajuda, os usuários poderão determinar o grau de segurança dos endereços específicos na rede do BTC.

O recurso analítico Longhash lançou seu próprio rastreador de Bitcoin. Com sua ajuda, os usuários poderão determinar o grau de segurança dos endereços específicos na rede do BTC.

Representantes do recurso explicaram sua decisão pelo desejo de fazer criptomoedas a saírem da sombra do anonimato completo, que, em sua opinião, as torna atraentes para o submundo.

A imagem mostra a classificação das carteiras de acordo com o esquema de cores (4 tipos principais de transações):

Langhash lança ferramenta para análise de endereços de Bitcoin. BTCSoul.com

  • Azul escuro: corretoras;
  • Azul claro: uso de misturadoras de Bitcoin que escondem o endereço do remetente através de sua substituição;
  • Púrpuro: mineração;
  •  Laranja: indústria de jogos.

Cor de rosa denota endereços inativos de Bitcoin.

“Avaliamos o usuário analisando o histórico de transações, bem como o status dos endereços com os quais ele interagiu. Se transações para endereços inseguros (por exemplo, para endereços de usuários de misturadoras de Bitcoin) foram feitas a partir da carteira, sua classificação será automaticamente reduzida. Quanto maior a classificação, mais confiável é o endereço”, enfatizou a descrição do sistema de rastreamento.

Graças ao serviço, os usuários também podem obter informações sobre a atividade de transferências de/para o endereço especificado.

Langhash lança ferramenta para análise de endereços de Bitcoin. BTCSoul.com