Lumino entra na disputa pela escabilidade do Bitcoin

O Lumino tem toda uma nova abordagem para a ampliação em Bitcoin, de acordo com o co-fundador e cientista chefe da Rootstock (RSK)

Publicado em 20 de fevereiro de 2017 por

O tamanho do bloco do Bitcoin ganha mais um personagem entra em cena, o Lumino. A proposta Lumino oferece uma nova solução para a blockchain do Bitcoin e garante poder oferecer 100 transações por segundo (TPS) sem aumentar o tamanho dos blocos e sem hard fork.

O que é Lumino?

O Lumino tem toda uma nova abordagem para a ampliação em Bitcoin, de acordo com o co-fundador e cientista chefe da Rootstock (RSK), Sergio Demián Lerner, que está no comando do projeto.

Publicidade

Publicidade

No início de janeiro, durante a subida acentuada do Bitcoin, enquanto todos os olhos estavam sobre os gráficos de preços, Lerner revelou o projeto pela primeira vez, ao twittar: “Eu estou trabalhando em uma nova abordagem para escalabilidade em blockchains baseadas em Prova de Trabalho (PoW). Ela Permite 5K de TPS em PCs domésticos. Isso é muito emocionante! Logo eu vou publicar!”

Naquela época, ele considerou o projeto, ainda sem nome, apenas como uma blockchain lateral para a blockchain do Bitcoin na plataforma RSK. Um usuário do Twitter perguntou: “Isso pode ser usado para #Bitcoin?” E Lerner respondeu: “Como uma cadeia lateral, sim. Como hard-fork ou-soft fork, seria necessário um monte de trabalho. Nosso plano de @RSKsmart é uma cadeia lateral para o Bitcoin”.

Durante o mês passado, o cientista-chefe da Rootstock vem dando dicas sobre o Lumino em seu Twitter.

Desde o anúncio de Lerner, muitas pessoas pediram-lhe acesso ao white-paper. No entanto, ele não respondeu publicamente a esses pedidos e tem mantido silêncio sobre quem são tais usuários.

100 transações por segundo

No início deste mês, Lerner twittou que o conceito de 100 (TPS) foi demonstrado na conferência de desenvolvedores, a Construct blockchain, que ocorreu nos últimos dois dias de janeiro em São Francisco, EUA. No seu tweet, ele escreveu:

“Enquanto as pessoas discutem sobre hardfork para 2 Mb, nós demonstramos ao vivo na Construct como uma cadeia lateral @RSKsmart permite 100 TPS. Calmamente, nós estamos mudando a história”.

Na atuais 3 a 7 TPS do Bitcoin, a proposta de  100 TPS da Lumino representa cerca de 33 vezes mais transações em cada bloco de Bitcoin atualmente, e de 6 a 14 vezes mais do que poderia ter depois de um hard fork de blocos de dois megabytes.

Para conseguir este feito, Lerner explicou que ele encontrou uma maneira de armazenar todas as informações de uma transação dentro de uma pequena quantidade de espaço, confinando assim muitas transações dentro de um único bloco de 1 megabyte. Ele também confirmou que a Lumino não requer Segwit. No início deste semana, ele twittou:

“Eu atingi 8 bytes por operação sob certos padrões incomuns de uso. Ou seja: apenas 64 bits”.

64 bits de dados é muito menor do que cada operação em um bloco atual, que tem lugar entre 18 a várias centenas de bytes por transação, dependendo do número de endereços de entrada e de saída da mesma. Assim, mesmo com a menor operação possível, a quantidade de espaço que seria necessário dentro de um bloco poderia ser reduzido, utilizando significativamente a Lumino.

“A melhor maneira de escala para 20K TPS”

No sábado, pode-se observar o mais recente indício de que Lerner tem pesquisado uma solução de escala em longo prazo, a qual ofereceria a possibilidade de escalar para até 20.000 TPS com a Lumino.

Ele também mencionou em outro tweet que “A Lumino é melhor como uma cadeia lateral para o Bitcoin (@RSKSmart) para obter confirmações em 10 segundos, mas poderia ser também um soft-fork para o Bitcoin”.

 

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment