No dia 15 de maio, foi minerado o bloco de número 530.356 na rede Bitcoin Cash, e dentro dele ocorreu o fork, que resultou no aumento anteriormente anunciado de 8 para 32 MB.

De acordo com dados do serviço analítico CoinDance, na véspera do hardfork do Bitcoin Cash, programado para dia 15 de novembro, a maioria dos mineradores apoia a implementação alternativa do BCH, o Bitcoin SV.

No total, 64% das capacidades de hash são direcionadas à versão Bitcoin SV, promovida por Craig Wright, enquanto que apenas 18% do hashate atual serve à implementação tradicional do BCH, o chamado Bitcoin ABC.

O diagrama abaixo mostra que as pools CoinGeek, SVPool, BMG Pool, okminer e mempool, que poiam o Bitcoin SV, têm uma participação muito significativa no total hashrate do Bitcoin Cash (mais de 70%).

 Dados fornecidos por: CoinDance

O Bitcoin SV 0.1.0, como estão convencidos os representantes da nChain, é a realização da “verdadeira visão” de Satoshi Nakamoto, que descreveu o Bitcoin como dinheiro eletrônico. Dentre as principais características técnicas deste cliente, pode-se citar o aumento do limite do tamanho do bloco de 32MB para 128MB, bem como a implementação de quatro opcodes de Satoshi: OP_MUL, OP_INVERT, OP_LSHIFT e OP_RSHIFT.

Vale notar que os clientes Bitcoin ABC e Bitcoin SV são incompatíveis. Consequentemente, no dia 15 de novembro, o Bitcoin Cash provavelmente se dividirá em duas cadeias concorrentes.