MapleChange hackeada; equipe é suspeita de golpe de saída

Jason Roy, diretor da equipe de operações de opções binárias do Administrador de Valores Mobiliários (CSA), declarou que a agência está em negociações com a corporação de tecnologia do Google a respeito de uma possível proibição da publicidade relacionado ao Bitcoin e ICOs.

Publicado em 30 de outubro de 2018 por

No dia 28 de outubro, pessoas desconhecidas invadiram uma pequena corretora canadense chamada MapleChange. Conforme relatado pela equipe do site no Twitter, todos os fundos foram retirados das contas. Poucas horas após o hacking, as contas da corretora nas redes sociais foram desligadas.

“Devido a um bug, pessoas desconhecidas foram capazes de retirar todos os fundos da nossa corretora. No momento, estamos investigando a situação. Lamentamos muito que tenha acontecido. Não poderemos recuperar nada até que a investigação termine”, relatava um dos primeiros tweets do site.

Investidores vítimas do ataque se juntaram à investigação do incidente. Eles conseguiram estabelecer a identidade do CEO da corretora: é um especialista técnico da American Piledriving Equipment chamado Glad Poenaru.

Depois de divulgação desta informação, a conta da MapleChange no Twitter voltou a funcionar.

“Gente, nós não desaparecemos. Apenas desativamos temporariamente as contas para pensar em uma solução. Não podemos compensar as perdas de todos os usuários, mas abriremos as carteiras com o que está sobrando para que as pessoas possam (com sorte) retirar seus fundos”, escreveu a equipe.

A quantidade de danos ainda é desconhecida, mas os membros da Maplechange disseram que alguns fundos permaneceram em carteiras relevantes. A própria empresa confirmou que não poderia recuperar fundos em Bitcoins ou Litecoin, mas prometeu transferir para os desenvolvedores os ativos remanescentes em Conceal (CCX) e Lumeneo (LMO), duas criptomoedas que representaram a maior parte do volume de negociação da corretora.

No momento da redação, o site MapleChange ainda estava indisponível. Devido ao fato de que a página com reclamações dos usuários no servidor Discord não estava disponível, e também pelo pouco tempo entre o anúncio sobre o “bug” e o desaparecimento completo das páginas da empresa nas redes sociais, os especialistas suspeitam de um golpe de saída, ou seja, um roubo deliberado de fundos pelos fundadores da corretora sob o disfarce de um ataque de hackers.

Representantes da corretora ainda não responderam a esta declaração. Continuaremos a acompanhar a situação.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment