Alguns potenciais investidores da Bitmain,maior fabricante de equipamentos de mineração, foram enganados pelas notícias sobre a participação da DST Global e da GIC Private Ltd., juntamente com a empresa de capital de risco Sequoia Capital, na rodada de financiamento de Série B. Se a Bitmain divulgou essas informações falsas intencionalmente, a administração da empresa enfrentará responsabilidade criminal e multas muito grandes. Isso foi relatado pela CoinDesk.

Em junho, foi relatado que a divisão chinesa da Sequoia Capital liderou a rodada de financiamento da Série B, durante a qual a Bitmain arrecadou US$400 milhões, e após o que a avaliação de investimento da empresa supostamente subiu para US$12 bilhões. Na época, a mídia local relatou também que a DST Global, uma divisão de risco do Mail.ru Group e a GIC de Singapura também participaram.

Uma fonte que forneceu à mídia chinesa uma cópia da documentação relevante afirmou que a recebeu das mãos de uma pessoa bem ciente dos detalhes da transação, mas não forneceu qualquer evidência de autenticidade.

Logo ficou claro que nem a DST Global nem a GIC haviam investido na Bitmain. Além disso, as notícias, que se originaram do conhecido bate-papo do WeChat, IPO Zao ZhiDao, e falaram sobre o suposto fato de que a empresa conseguiu levantar US$1 bilhão dos gigantes Tencent Holdings e SoftBank Group durante a rodada de financiamento da Série C, também se mostraram falsas.

A fonte da CoinDesk afirma que um dos investidores da Bitmain tomou uma decisão positiva em relação ao financiamento da empresa com base em dados falsos e está considerando a possibilidade de uma ação judicial contra a gigante da mineração. Adicionalmente, um representante de uma empresa de capital de risco de Hong Kong que investiu na Bitmain, ressaltou que durante as negociações, ninguém mencionou a participação da DST Global ou da GIC.

Se, no final, a administração da Bitmain estiver envolvida na disseminação de informações falsas, então isso pode levar à prisão de até sete anos, multa de 1 milhão de dólares de Hong Kong e indenização parcial/total aos investidores.