Monero, a ferramenta de anonimato do Bitcoin

Anonimato é a palavra de ordem, a elevação estratosférica do valor de Monero, a aceitação do mercado da darknet e uma perspectiva positiva significam que este ano, a cripto poderia tornar-se, realmente, o "appcoin" do Bitcoin.

Publicado em 28 de janeiro de 2017 por

Anonimato é a palavra de ordem, a elevação estratosférica do valor de Monero, a aceitação do mercado da darknet e uma perspectiva positiva significam que este ano, a cripto poderia tornar-se, realmente, o “appcoin” do Bitcoin.

Bitcoin e sua “transparência excessiva”

A altcoin, que tem disparado de US$ 0,50 a US$ 12 por unidade desde janeiro de 2016, possui características de privacidade e anonimato, que estão ganhando um fluxo constante de fãs bem conhecidos.

Publicidade

Publicidade

“Se eu pagar meu aluguel em Bitcoin, não seria tão difícil para o senhorio descobrir quanto dinheiro eu ganhei se eu não tomar precauções extras”, disse o consultor de criptomoedas Peter Todd, que ainda complementou dizendo:

“Então eles podem decidir qual aluguel aumentar. Você está dando informações [com o Bitcoin] que você não quer divulgar.”

Ao mesmo tempo em que Monero estreia em intercâmbios, as empresas de negociação do Bitcoin estão enfrentando pressões regulatórias cada vez mais duras, principalmente na China.

Os usuários e comerciantes que procuram utilizar ativamente as alts no estilo clássico , ou seja, sem identificação tradicional, poderiam potencialmente usar os recursos do envio anônimo inerente ao Monero e características de assinatura secreta. Como um ‘appcoin’, o Monero funcionaria como uma via para manter o uso do BTC anônimo através de conversões de entrada e saída.

Um novo anúncio da carteira GUI da equipe do Monero, em dezembro, chegou a sugerir que a Altcoin poderia fazer com que os investidores chineses abandonassem o Bitcoin em massa.

“A população da China vai subir rapidamente o preço de Monero. Isso poderia causar a próxima rodada de subidas em valor”, disse um representante da equipe na época, complementando:

“Se é Bom o suficiente para traficantes de drogas – é Bom o suficiente para todos”

Desde então, os volumes de negociação de Bitcoin na China diminuíram em 90%, uma vez que as exchanges introduziram taxas como parte de uma remodelação regulatória em andamento. Embora isso tenha feito pouco para afetar seu preço, a história com o Monero já é diferente, uma vez que a cripto continua a oferecer um apelo considerável.

“Esse aumento entre as pessoas que realmente precisam ter privacidade é interessante”, disse o desenvolvedor Riccardo Spagni, comentando sobre a recente subida de preço da moeda. “Se é bom o suficiente para um traficante de drogas, é bom o suficiente para todos os outros.”

Com o mito do anonimato (completo) do Bitcoin tendo caído por terra há muito tempo, surgiram várias opções para tornar as transações menos rastreáveis. Destes, os chamados “tumblers” ou “misturadores”, que abordam a informação, são o foco das recomendações da Interpol nesta semana.

O chefe da inteligência financeira da Europol, Simon Riondet, disse que estes mecanismos são uma “nova ferramenta poderosa” para a atividade criminosa, especificamente terroristas que procuram financiar operações ilícitas, apesar de alguns relatórios serem contraditórios.

No entanto, a comunidade de criptomoedas não está inteiramente convencida das virtudes do Monero como uma forma de substituição ao Bitcoin. Apesar disso, além do uso de moedas anônimas, existem outras inúmeras formas de proteger sua privacidade ao utilizar o Bitcoin e as criptomoedas. Para saber mais sobre o assunto, clique aqui.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment