Montante roubado de corretoras criptomonetárias em 2018 chega a US$927 milhões

Publicado em 12 de outubro de 2018 por

Nos primeiros nove meses de 2018, os volumes de fundos criptomonetários roubados como resultado de invasões de corretoras de Bitcoin e plataformas de negociação totalizaram US$927 milhões, quase 250% a mais que em 2017, quando o total de US$266 milhões foi roubado. Isso foi relatado em um recente relatório da empresa CipherTrace.

Além disso, os autores do relatório chamam a atenção para o constante aumento dos roubos de quantias relativamente pequenas no valor de US$20 milhões a US$60 milhões, que no terceiro trimestre deste ano, foram responsáveis por US$173 milhões em fundos roubados.

Segundo os pesquisadores, os hackers veem amplas oportunidades no espaço criptomonetário, onde, além do Bitcoin, existem mais de 1,6 mil diferentes ativos digitais. Além de roubar fundos diretamente, várias formas de fraude estão se tornando cada vez mais populares.

Ele observou também que pode haver 50% mais transações criminosas relacionadas a criptomoedas do que o indicado no relatório da empresa. Por exemplo, a CipherTrace está ciente de mais de US$60 milhões roubados das corretoras, mas não incluídos no relatório.

Os autores do estudo dizem que, desde 2009, US$2,5 bilhões foram lavados em Bitcoins através das maiores corretoras criptomonetárias baseadas em países com leis fracas contra a lavagem de dinheiro. os nomes das corretoras, no entanto, não foram divulgados.

“Os reguladores ainda demoram alguns anos, e apenas alguns países aprovaram leis eficazes para combater a lavagem de dinheiro”, disse Dave Jevans, CEO da CipherTrace.

O relatório salientou que 236.979 Bitcoins (que em seguida foram utilizados para atividades criminosas) foram comprados através dessas corretoras. De acordo com a taxa atual de Bitcoin, isso representa cerca de US$1,5 bilhão.

“A lavagem de dinheiro ocorre em todas as corretoras e é impossível pará-la. A razão, no entanto, é clara: descobrimos sobre o crime depois que ele foi cometido, e é impossível rastrear isso em tempo real”, acrescentou Jevans.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment