Nações Unidas usa blockchain para programa alimentar

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas está utilizando a blockchain do Ethereum para distribuir assistência monetária para as famílias.

Publicado em 22 de março de 2017 por

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas está utilizando a blockchain do Ethereum para distribuir assistência monetária para as famílias mais carentes do globo, demonstrando que a tecnologia disruptiva pode auxiliar organizações humanitárias a enviar ajuda de forma rápida e segura para aqueles que precisam.

Na publicação do PMA, Farman Ali, oficial do escritório do programa localizado em na província de Karachi, Paquistão, diz:

“A blockchain pode revolucionar a forma como o PMA entrega assistência à famílias vulneráveis ao redor do mundo. Ela pode nos deixar mais próximos daqueles a quem servimos e permite-nos responder muito mais rápido”.

Como ramo de assistência alimentar das Nações Unidas, e a maior organização humanitária do mundo, esta tentativa pretende utilizar a blockchain do Ethereum para mudar a maneira de como eles conseguem atender aqueles que mais precisam.

Recorrendo à Blockchain

Além de distribuir alimentos, a PMA abriu um programa de assistência financeira, chamado de Building Blocks.

O primeiro teste foi realizado na província de Sindh, no Paquistão, onde as transações eram autenticadas e gravadas em uma blockchain pública através da interface de um smartphone.

Quanto a este teste, a PMA declarou:

“Os relatórios das transações geradas foram então utilizados para conferir o envio feito através de agentes autenticados”.

A abordagem da PMA em adotar o uso de blockchain foi feita para reduzir os custos relacionados às transferências financeiras.

Nos últimos anos, o número de envios de dinheiro pela PMA aumentou, o que se provou tanto eficiente quanto eficaz em melhorar a vida em algumas das nações mais pobres do mundo. Entretanto, fazer isso possui certos riscos.

A PMA acredita que com o auxílio de uma blockchain, eles podem explorar alternativas mais baratas e menos ariscadas de enviar dinheiro para os necessitados com transparência e segurança em primeiro lugar.

Através do uso de uma blockchain, eles podem garantir que as pessoas estão recebendo tanto a comida quanto o dinheiro que necessitam. Não apenas isso, mas sabendo onde o dinheiro está indo faz com que a PMA possa rastrear e verificar como as famílias gastaram os fundos doados.

A blockchain possui o potencial de mudar a maneira de como as coisas são feitas no campo da assistência humanitária, especialmente quando se fala sobre as nações mais empobrecidas do mundo.

Caso um desastre ocorra em um país onde o acesso para a ajuda é limitado, as organizações podem usar a blockchain como uma forma rápida e eficiente de distribuir fundos. Conforme a tecnologia se torna mais usada, mais organizações estão percebendo os benefícios que elas podem promover.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment