Nações Unidas usaram Ethereum para ajudar os refugiados sírios

O Programa Mundial de Alimentos (PMA), que faz parte da ONU, usou a rede Ethereum para implementar um programa de ajuda humanitária direcionada para 10 mil refugiados sírios.

Publicado em 13 de junho de 2017 por

O Programa Mundial de Alimentos (PMA), que faz parte da ONU, usou a rede Ethereum para implementar um programa de ajuda humanitária direcionada para 10 mil refugiados sírios.

Como parte do programa, os cupons criptograficamente únicos foram distribuídos entre 10 mil refugiados da Síria. Os destinatários da assistência poderão gastar os cupons para a compra de alimentos em lojas especializadas.

Publicidade

Publicidade

“Todos os fundos recebidos pelos refugiados no âmbito do Programa Mundial de Alimentos serão gastos exclusivamente na compra de alimentos, como o azeite, macarrão e lentilhas”, disse Alexandra Alden, gerente de programa do PMA.

A plataforma foi desenvolvida pela empresa Parity Technologies, liderada pelo cofundador do Ethereum Gavin Wood. Também na criação da plataforma esteve envolvida a startup de Blockchain Datarella, especializada em soluções no campo da Big Data.

Atualmente, o PMA está em processo de coleta de informações analíticas detalhadas sobre o uso dos cupons criptográficos dentro do programa humanitário.

Publicidade

Publicidade

Em 1.º de maio, as Nações Unidas lançaram um programa inovador para prestar assistência financeira aos refugiados, uma característica fundamental que foi compartilhada pelas duas iniciativas da ONU é o uso da blockchain do Ethereum.

No futuro, a ONU planeja ampliar a quantidade de pessoas beneficiadas pelo projeto, prestando assistência a 500 mil destinatários de 80 países que participam do Programa Mundial de Alimentos da ONU.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment