Natalya Kasperskaya alega que Bitcoin é um desenvolvimento dos serviços especiais americanos

Durante seu discurso na Universidade ITMO, a diretora geral da InfoWatch e cofundadora da Kaspersky Lab, Natalya Kasperskaya, afirmou que o Bitcoin é um desenvolvimento de serviços especiais americanos.

Publicado em 21 de Janeiro de 2018 por

Durante seu discurso na Universidade ITMO, a diretora geral da InfoWatch e cofundadora da Kaspersky Lab, Natalya Kasperskaya, afirmou que o Bitcoin é um desenvolvimento de serviços especiais americanos. As fotos do evento foram publicadas no Facebook pela professora assistente do Departamento de Informática e Matemática Aplicada, Irina Radchenko.

“O Bitcoin é um desenvolvimento de serviços especiais americanos com o objetivo de financiar rapidamente inteligências dos Estados Unidos, Grã-Bretanha e Canadá em vários países. Ele foi “privatizada”, bem como a Internet, GPS e TOR. Na verdade, trata-se do Dólar 2.0. O controle da taxa de câmbio está nas mãos dos proprietários das corretoras”, diz um dos slides.

Publicidade

Publicidade

A apresentação de Kasperskaya chamava-se “Tecnologias modernas como base de guerras da informação e ciber-guerras” (a ortografia do autor é preservada) e foi dedicada à guerra da informação e à soberania digital.

Quanto ao misterioso criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto, de acordo com Kasperskaya, sob este pseudônimo, de fato, encontra-se um grupo de criptógrafos americanos.

Ao mesmo tempo, a apresentação afirma que mais de 25% de todos os Bitcoins estão nas mãos dos “fundadores”, enquanto 927 pessoas possuem 50% de todas as moedas e 64% dos Bitcoins permanecem em um estado “dormente”. Quanto às corretoras de criptomoedas, Kasperskaya as compara com a “MMM” [uma famosa pirâmide financeira russa dos anos 1990].

Publicidade

Publicidade

Vale notar que a apresentação também criticou outras empresas e organizações estrangeiras. Por exemplo, Kasperskaya adverte que quaisquer restrições ou tarifas aumentadas para a Rússia da plataforma de negociação Ebay e seu sistema de pagamento PayPal podem “perturbar o equilíbrio econômico e a logística das empresas”.

Além disso, Kasperskaya observou que os sistemas Visa e Mastercard estão conscientes de todos os dados pessoais, salários, locais de trabalho, entretenimento e compras de cidadãos russos, enquanto todos os cartões ou formas de processamento podem ser bloqueados remotamente.

Por sua vez, sites como Booking.com e Agoda – ainda de acordo com Kasperskaya – podem desativar vendas de vagas em hotéis e agências de viagens russas, porque a Rússia não possui um sistema próprio de reservas”.

Outro slide afirmava que smartphones não são dispositivos pessoais dos usuários. De acordo com Kasperskaya, eles, na verdade, são “dispositivos de controle remoto vendidos aos proprietários para seu entretenimento, trabalho e, ao mesmo tempo, vigilância”.

A apresentação de Natalia Kasperskaya foi realizada na Universidade Nacional de Pesquisas, Mecânica e Óptica de São Petersburgo durante a cerimônia de abertura do centro de estudos ITMO-InfoWatch, criado pela empresa InfoWatch.

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment