O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou um novo projeto, segundo o qual as transações de câmbio em criptomoedas serão tributadas. Isto se tornou uma das mudanças mais significativas na legislação fiscal do país nos últimos 30 anos

Assinado na semana passada pelo presidente dos EUA, Donald Trump, a lei, que prevê a introdução de sanções duradouras adicionais contra a Rússia, contém uma disposição discreta sobre as criptomoedas. Isso foi relatado pela revista Fork Log.

Entre outras coisas, o texto do documento contém a tarefa de desenvolver uma estratégia de segurança nacional para combater o terrorismo e os tipos relacionados de fluxo de caixa ilícito.

Em particular, a necessidade é notada no seguinte excerto:

“… discussões e coleta de dados sobre as tendências do fluxo de caixa ilícito, incluindo as formas em evolução de transferência de valores como as chamadas criptomoedas…”.

Nova lei dos EUA sobre sanções contra a Rússia faz menção a criptomoedas. BTCSoul.com

O rascunho inicial da estratégia de segurança nacional dos EUA deve ser submetido ao Congresso no próximo ano e deve incluir propostas de reguladores financeiras, como o Departamento de Estado, Ministério da Segurança Nacional e outras agências e organizações governamentais.

O projeto de lei, que também inclui medidas contra o Irã e a Coréia do Norte, foi anteriormente apoiado por ambas às câmaras do Congresso dos EUA, após o que foi assinado por Donald Trump.

Nos Estados Unidos, sugeriu-se que Trump pudesse vetar o projeto de lei, embora, devido ao apoio quase unânime da lei em ambas as câmaras do parlamento, tal atitude era considerada improvável.

Como dizem os analistas, este é o maior e mais abrangente pacote de sanções contra a Rússia desde o início de 2014. O documento, em particular, inclui uma cláusula que obriga o presidente antecipadamente a coordenar com os legisladores qualquer mitigação ou cancelamento das sanções.

Como relatamos anteriormente, a recente intensificação da luta das agências de aplicação das leis americanas contra o cibercrime internacional, que culminou no fechamento do site AlphaBay da Darknet em julho deste ano, começou com instruções diretas de Donald Trump.