A agência analítica Tokeninsight apresentou uma classificação trimestral atualizada das corretoras de Bitcoin, na qual analisou o progresso das empresas nos últimos três meses em condições difíceis de mercado e identificou as melhores plataformas de negociação até o momento. Isso foi relatado pelo portal Bitcoin.com.

As corretoras foram avaliadas de acordo com indicadores como volumes de negociação, segurança e conformidade com requisitos legais.

Segundo o estudo, o primeiro lugar na classificação foi dado à corretora Binance, que foi seguida pela Coinbase Pro, Huobi, Bitfinex e bitFlyer. O sexto lugar foi ocupado pela Bitstamp e o sétimo, pela KuCoin.

Analistas afirmam que, no último trimestre, o número de visitantes diminuiu em quase todas as plataformas, com exceção da Bithumb – essa corretora sul-coreana, cujo tráfego e classificação acumulada aumentaram, no entanto, ficou apenas em 12º lugar da classificação.

O ranking da OKEx, que ficou em 8º lugar, foi reduzido, em particular devido ao fato de que a corretora “repetida e unilateralmente mudava as regras de negociação durante o período em estudo, incluindo a reversão de dados e mudanças nas regras para a implementação de contratos”.

“No caso com o hardfork do BCH, a OKEx definiu prematuramente o preço da última transação no contrato de BCH às 16:05 no dia 14 de novembro de 2018 e publicou o anúncio apenas uma hora antes, o que levou a perdas desnecessárias para um grande número de investidores”, apontou o relatório.

Já os resultados das corretoras Hitbtc, Kraken e Kucoin foram melhorados, enquanto a Poloniex e a Gemini estiveram entre as sete plataformas incluídas no relatório pela primeira vez. Algumas corretoras, como a Fcoin, de Hong Kong, receberam notas baixas devido a operações questionáveis envolvendo negociações fictícias e volumes artificialmente inflados.