Novos pedidos de regulamentação do Bitcoin na Venezuela

O candidato à Assembléia Geral Constitucional na Venezuela, Jorge Dommar publicou recentemente um vídeo no qual ele pede a adoção de criptografia e afirma que ajudará o país, facilitando o acesso aos mercados globais e colocando a Venezuela na vanguarda de um novo sistema financeiro global.

Publicado em 17 de julho de 2017 por

O candidato à Assembléia Geral Constitucional na Venezuela, Jorge Dommar publicou recentemente um vídeo no qual ele pede a adoção de criptografia e afirma que ajudará o país, facilitando o acesso aos mercados globais e colocando a Venezuela na vanguarda de um novo sistema financeiro global.

O candidato, que claramente representa uma adoção generalizada da criptografia no país, também fez campanha para um sistema no qual as pessoas dependam menos do governo e usem criptografia para o comércio internacional.

Jorge Dommar é o primeiro político a propor o uso desse tipo de tecnologia para lidar com as restrições impostas pelo governo. As eleições da Assembleia Constitucional estão agendadas para 30 de julho.

Adoção da Criptografia na Venezuela

A Venezuela, é um país em que tanto a hiperinflação como as políticas governamentais começaram a impedir a maioria das pessoas de acessar moeda estrangeira, levando a uma crise nacional. De acordo com vários relatórios, muitas pessoas no país dependem do Bitcoin e outras criptografias para sobreviver, já que nem a Western Union nem PayPal trabalham no país.

Com o uso de Bitcoins e outras criptomoedas as pessoas podem adquirir cartões de presente e com eles comprar as coisas de que necessitam. Porem, a maioria da população ainda não tem acesso às criptomoedas.

Isso se dá, de acordo com o presidente da Federação Venezuelana de Câmaras de Comércio (FEDECAMARAS) Noel Alvarez, devido à quantidade de roubo de celulares que ocorrem no país, hoje em dia a maioria das transações e carteiras de criptomoedas são utilizadas via smartphone ou similares.

Publicidade

Regulação do Bitcoin no país

No momento não existe na Venezuela nenhuma regulação com relação ao Bitcoin e as criptomoedas, o que deixa os ativos em uma espécie de limbo. Conforme relatado, o provedor de serviços de internet estatal do país, o CANTV, bloqueou sites e bancos de mineração relacionados à Bitcoin, e a maior corretora de Bitcoin do país, a SurBitcoin, teve que fechar temporariamente as operações depois que o banco Banesco fechou sua conta.

Além disso, um centro de mineração também foi retirado e seus proprietários presos, segundo alegações, por furto de energia.

No entanto, uma nova corretora de Bitcoin, denominada Monkeycoin, foi recentemente lançada na Venezuela e, de acordo com seus representantes, é a primeira corretora de Bitcoins regulada no país. Segundo consta, a corretora pretende cooperar com as autoridades em questões como KYC (Know Your Customer) e AML (Anti-Money Laundering).

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

2 comentários sobre: “Novos pedidos de regulamentação do Bitcoin na Venezuela

  1. Diego

    gosto muito do seu site. Parabéns

Leave a Comment