O Fukui Bank adere ao SBI Ripple Asia

O Fukui Bank, com sede em Apan, aderiu ao consórcio blockchain para serviços domésticos e cambiais lançado pela gigante japonesa de serviços financeiros, SBI Holdings e sua subsidiária SBI Ripple Asia. Com a sua mais recente adição, o consórcio agora integra 43 membros participantes.

Publicado em 30 de dezembro de 2016 por

O Fukui Bank, com sede em Apan, aderiu ao consórcio blockchain para serviços domésticos e cambiais lançado pela gigante japonesa de serviços financeiros, SBI Holdings e sua subsidiária SBI Ripple Asia. Com a sua mais recente adição, o consórcio agora integra 43 membros participantes.

Anunciado pela SBI Holdings na semana passada, o Fukui Bank se junta ao grupo de trabalho, chamado “Consórcio para Considerar a Tecnologia Blockchain para Fornecer Centralmente Serviços Domésticos e de Câmbio”, que visa desenvolver uma infraestrutura de remessas baseada em blockchain. O consórcio foi anunciado pela primeira vez em agosto deste ano, com 15 bancos membros participando durante sua inauguração em outubro de 2016.

Publicidade

Publicidade

O novo consórcio irá abordar os rápidos avanços na tecnologia da informação e comunicação (TIC) que está cada vez mais vendo uma tendência de plataformas de liquidação quase em tempo real. O Bitcoin é um exemplo notável e não é nenhuma surpresa que a indústria bancária tradicional do Japão esteja trabalhando para alavancar a tecnologia subjacente da criptomoeda para redesenhar seus pagamentos centrais e infraestrutura de remessas.

A SBI Ripple Asia assumirá o papel de secretariado do consórcio. Lançada no início de 2016, após uma colaboração entre a SBI Holdings e a empresa de finanças Ripple, a empresa que está desenvolvendo soluções empresariais baseadas em blockchain para pagamentos bancários transfronteiriços em países da ASEAN, os quais incluem China, Japão, Taiwan e Coréia.

O último anúncio do consórcio acrescenta que as discussões estão atualmente em andamento quanto aos objetivos técnicos e operacionais para blockchains voltadas às exchanges baseadas no Japão. Espera-se que um experimento de prova de conceito seja realizado em março de 2017 antes do uso comercial entre os bancos participantes.

A SBI Holdings está entre os pesos pesados bancários japoneses para investir na indústria de Bitcoin e blockchain. Através de seu braço de capital de risco, a SBI Investment, a instituição financeira é um investidor na maior exchange de Bitcoin, a Kraken, com um “acordo de vários milhões de dólares”. Outro investimento notável é o do Banco de Tóquio-Mitsubishi UFJ (BMTU), o maior banco do Japão, que investiu na exchange de Bitcoin de São Francisco, a Coinbase para o esforço de expansão deste último no Japão e na Ásia.

Entretanto, o consórcio centrado nas remessas está atualmente aceitando novos candidatos para participação no grupo de trabalho, com outros candidatos a se juntarem no futuro.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment