O governo chinês pode fechar as fazendas de mineração em Sichuan

Teme-se que o governo da Republica Popular da China paralise as atividades das maiores fazendas de Bitcoins que estão localizadas em Sichuan, no sudoeste do país.

Publicado em 13 de junho de 2017 por

Teme-se que o governo da Republica Popular da China paralise as atividades das maiores fazendas de Bitcoins que estão localizadas em Sichuan, no sudoeste do país. Isso foi informado pela revista ForkLog.

Como observa o jornal, o motivo para o fechamento das fazendas de mineração está relacionado ao fato de que ainda não existe no país uma regulamentação apropriada para a atividade.

Sichuan é uma das regiões mais procuradas para a instalação de fazendas de mineração de Bitcoin, devido ao baixo custo da energia elétrica.

A província chinesa de Sichuan é atraente para os cripto-investidores devido a tarifas relativamente baixas para eletricidade. O fechamento de grandes fazendas de mineração pode ocorrer em um momento crítico para a indústria de criptografia, uma vez que, em particular, desde o início do ano, o Bitcoin demonstrou um aumento de três vezes no seu valor.

“O preço da moeda criptográfica está muito alto agora. O encerramento resultará em perdas gigantescas, que serão calculadas todos os dias por centenas de milhares de Yuan”, disse um dos gestores das fazendas de mineração.

Essa decisão do governo chinês pode parecer estranha, especialmente porque o Banco Popular da China recentemente retomou a possibilidade de retirar fundos das maiores corretoras de criptomoedas do país.

Publicidade

Agora fica fácil de entender por que vários mineiros fecharam suas fazendas de mineração nessa região ainda no começo desse mês. Agora, vamos ver o que vai acontecer com o hash do Bitcoin uma vez que essas mineradoras sejam fechadas.

 

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment