Organizadores de ICO promovida por Floyd Mayweather são acusados de apropriar US$32 milhões

A Securities and Exchange Commission (SEC) suspendeu a Oferta Inicial de Moedas (ICO) do projeto criptomonetário Centra Tech, que já foi promovido pelo múltiplo campeão mundial de boxe, Floyd Mayweather.

Publicado em 6 de Abril de 2018 por

A Securities and Exchange Commission (SEC) suspendeu a Oferta Inicial de Moedas (ICO) do projeto criptomonetário Centra Tech, que já foi promovido pelo múltiplo campeão mundial de boxe, Floyd Mayweather. Segundo o relatório, o escritório acusa a startup de “organizar uma ICO fraudulenta”.

Os cofundadores da Centra Tech, Sohrab Sharma e Robert Farkas também são acusados pela SEC de apropriar US$32 milhões obtidos através da venda de valores imobiliários não registrados“.

Publicidade

Publicidade

Segundo a SEC, a startup prometeu direcionar fundos recebidos durante a ICO para o “desenvolvimento de produtos financeiros apoiados pela Visa e Mastercard”, mas na realidade a Centra Tech não tinha qualquer relação de trabalho com essas empresas. Além disso, segundo a Comissão, Sharma e Farkas estavam empenhados na criação e distribuição de “materiais publicitários falsos, incluindo informações sobre funcionários fictícios”.

Documentos da SEC também afirmam que os fundadores da Centra Tech pagaram várias celebridades pela promoção da ICO, incluindo Floyd Mayweather, que apoiou o projeto em setembro de 2017. No entanto, a postagem correspondente no Instagram já foi excluída.

“Afirmamos que os acusados confiaram fortemente na aprovação de celebridades e redes sociais para promover seu esquema. Mas aprovações e materiais publicitários brilhantes não abolem os requisitos da SEC para registro e divulgação [de informações]”, acrescentou Steve Peykin, codiretor da Divisão de execução da SEC.

Publicidade

Publicidade

Como observa um jornalista do New York Times, a intimação foi recebida pela Centra ainda em 9 de fevereiro:

“A Centra recebeu a intimação da SEC em 9 de fevereiro. Até 30 de março, todas as contas bancárias da empresa tinham sido devastadas e todos os funcionários tiinham sido demitidos. Um dos cofundadores comprou passagens em 1 de abril, com intenção de deixar os EUA, mas foi detido antes do vôo”.

Popper também observa que no canal oficial do Telegram, a notícia da prisão é chamada de “histeria”, e os administradores estão removendo todas as referências à mensagem da SEC, pedindo para esperar uma declaração “oficial” dos fundadores da Centra Tech.

Vale ressaltar que em dezembro do ano passado, uma ação coletiva de depositantes foi arquivada contra o projeto da ICO da Centra Tech – a startup foi acusada de violar o Ato dos EUA sobre valores imobiliários.

Os réus no processo eram a empresa Centra Tech, bem como Sohrab Sharma, Raymond Trapani, Robert Farkas e William Hagner. Como foi relatado, durante a venda de tokens, eles conseguiram arrecadar cerca de US$30 milhões para emitir um cartão criptomonetário de débito.

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment