Os desenvolvedores do DAO voltaram, e agora com o DAO Charity

A equipe do DAO esta de volta com a proposta de um DAO de caridade, não sei em que pensar, se isso de caridade é serio ou só um golpe de marketing.

Publicado em 19 de novembro de 2016 por

A equipe que criou o agora infame veículo de financiamento baseado em Ethereum, conhecido como The DAO, se reagruparam, e em um post publicado hoje, o CTO Christoph Jentzsch da Slock.it anunciou uma nova iniciativa de código aberto chamada Charity DAO.

O DAO original levantou quase $ 150m em ETH, vendendo tokens que seriam usados pelos seus detentores como moeda de voto na escolha de quais projetos financiarem. Acontece que uma falha no sistema de contrato inteligente do DAO foi hackeado, tendo como resultado um prejuízo na casa de 60 milhões e o colapso do projeto, antes tão celebrado.

Publicidade

Publicidade

Já o Charity DAO, em contraste, visa tornar as funções de caridade mais transparentes, e se tudo funcionar como planejado, aumentando a disposição dos doadores para dar.

Jentzsch disse:

“Eu quero ver uma organização autônoma verdadeiramente descentralizada sendo construída em cima do Ethereum, e um DAO de caridade é uma ótima aplicação por muitas razões.”

Publicidade

Publicidade

Ao contrário do DAO com fins lucrativos, que visava pagar dividendos aos investidores com base no sucesso de seus investimentos, este esforço é destinado a uma organização sem fins lucrativos. Mas para evitar até mesmo o potencial de perdas catastróficas, como o ocorrido com o DAO, Jentzsch diz que desta vez ele vai limitar temporariamente a quantia levantada e um chamado “hatch de segurança” será escrito no código para este fim.

“Mas a longo prazo, espero que isso possa ser removido para ser verdadeiramente descentralizado e autônomo”, disse ele.

Conduzido em parceria com um grupo identificado como “Giveth” no blog, o Charity DAO permitirá aos doadores controlar seus fundos e votar em quais projetos eles querem financiar.

Embora isso não seja formalmente um produto do Slock.it, Jentzsch diz que algumas das mesmas pessoas que contribuíram ainda estão envolvidas. Jentzsch está liderando o projeto, mas quer abri-lo a contribuintes externos.

O modelo em si soa notavelmente semelhante ao DAO, exceto que os destinatários dos fundos não terão fins lucrativos.

“Queremos usar o conhecimento e a experiência aprendida ao criar o DAO, e porque não dizer, os erros cometidos, para criar um DAO de Caridade”, escreveu Jentzsch no post. “O DAO de Caridade terá um foco bem limitado”.

Uma segunda chance?

No rescaldo do colapso do DAO, quando um criminoso desconhecido se aproveitou ao transferir US $ 60 milhões em fundos para uma conta que ele ou ela controlava, a comunidade Ethereum sofreu imensamente.

O Charity DAO, como resultado, provavelmente enfrentará uma enorme desconfiança.

Jentzsch constrói a demanda por seu produto com frases como “a confiança em instituições de caridade está numa baixa histórica” e “instituições de caridade têm um problema de imagem pública”, que pode ser difícil de engolir para os investidores que foram queimados no outono, devido ao colapso do The DAO.

Mas, apesar do chamado de um membro da academia de criptomoeda para excluir a equipe Slock.it da comunidade, não se pode deixar de lembrar a velha máxima das startups: falhar rapidamente e falhar com frequência.

No final, todos os investidores do DAO tiveram a chance de receber um reembolso após uma dura discussão polêmica que resultou em um cisma na comunidade e a formação do Ethereum clássico. Cabe então aos investidores decidirem se ainda possuem confiança, coragem e dinheiro sobrando para entrar em mais essa “novidade” digital.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment