Pirâmideiros sul-coreanos levam US$38 milhões

Sete pessoas foram presas na província sul-coreana de Jeonbuk por suspeita de criar uma pirâmide financeira. Posicionando-se como uma organização para atrair investimentos no mercado de criptografia por dois anos, os golpistas ganharam mais de US$38 milhões

Publicado em 23 de novembro de 2017 por

Sete pessoas foram presas na província sul-coreana de Jeonbuk por suspeita de criar uma pirâmide financeira. Posicionando-se como uma organização para atrair investimentos no mercado de criptografia por dois anos, os golpistas ganharam mais de US$38 milhões – dinheiro pertencente a investidores –, escreve o jornal local da Coinspot.

De acordo com a publicação, os atacantes prometiam a seus clientes pelo menos 200% de lucros a curto prazo. No entanto, como se verificou, o dinheiro foi investido não em Bitcoin, mas na manutenção da solvência a curto prazo da pirâmide.

Publicidade

Publicidade

O público alvo desses golpes são cidadãos na faixa etária de 40 a 60 anos malversados ​​em criptomoedas. No total, a publicação informa que, até o momento, 3.900 vítimas se apresentaram.

Os agentes responsáveis ​​pela lei tornaram-se interessados ​​na pirâmide depois de vários investidores recorrerem a eles, alegando danos de até US$4 milhões.

Policiais da Coréia do Sul abriram processos criminais contra os organizadores da pirâmide, que estão presos sob a acusação de lavagem de dinheiro e criação de uma “empresa de investimentos” sem o licenciamento adequado.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment