Político Indiano exige que Bitcoin seja declarado ilegal

Agora, o mesmo politico que acusava o Bitcoin de ser um esquema de pirâmide está exortando o governo desse mesmo país, exigindo que o mesmo declare a criptomoeda um ativo ilegal no país.

Publicado em 6 de abril de 2017 por

Um político indiano levantou suas preocupações de que a Primeira criptomoeda era um esquema ponzi. Depois dessa declaração, a corretora de Bitcoin indiana Zebpay iniciou uma petição para a qual buscava apoio entre os usuários de Bitcoin, pedindo ao governo que regulamentasse o ativo digital no país.

Agora, o mesmo politico que acusava o Bitcoin de ser um esquema de pirâmide está exortando o governo desse mesmo país, exigindo que o mesmo declare a criptomoeda um ativo ilegal no país.

Publicidade

Publicidade

Explicando melhor

Kirit Somaiya, um membro do parlamento indiano que pertence ao BJP, partido conservador centrista da Índia, questionou se o Bitcoin é um “esquema de ponzi, ou pirâmide” durante uma sessão do parlamento indiano em 24 de março.

Na época, o político citou especialistas, no entanto, sem nomeá-los para basear suas preocupações sobre a maior criptocorrência do mundo – agora um método legal de pagamento no Japão – como sendo um esquema de pirâmide e exigindo que as autoridades competentes do país tomem uma atitude a respeito de tal ativo.

Em resposta, o Ministro de Estado da União, enviou uma resposta por escrito à Somaiya, uma que provocou grande parte da mídia indiana a falsamente emitir um relatório de que o Bitcoin havia sido considerado ilegal pelo governo.

Publicidade

Publicidade

Um relatório local, desde então, surgiu apontando para a formação de um comitê “interministerial” instalado pelo Parlamento Indiano para estudar a legalidade da moeda. Especula-se que o comitê tem a tarefa de dar um primeiro parecer sobre suas descobertas em 20 de abril.

Não satisfeito com o andamento das coisas, Somaiya levantou mais uma vez a questão do Bitcoin no Parlamento da Índia na tarde de quarta feira. O critico do Bitcoin falou durante a “hora zero”, logo no início de uma sessão que começa às 12 horas, quando os membros do parlamento são autorizados a levantar assuntos importantes na casa.

Na sessão de Lok Sabha (Câmara Baixa do Parlamento Indiano) de hoje, Somaiya opinou que o Bitcoin estava crescendo “sem restrições” na tecnologia do “nome da cadeia de blocos”. Ao contrário de antes, no entanto, o político tem de fato declarado que o Bitcoin é “ilegal” como uma moeda paralela. Ele então exortou o governo a proibir o uso de Bitcoin imediatamente, antes de elaborar regulamentos para a indústria.

“Negociação em Bitcoin na casa de ₹ 2000 Crores (cerca de US$ 300 milhões em um dia) foi iniciada agora mesmo. Isso também pode ser usado no comércio submundo. Na semana passada, alguns alunos foram apanhados a lidar com drogas e LSD. Em nome da blockchain e da moeda criptografica este tipo de esquemas estão crescendo sem quaisquer restrições. O governo fez um comitê para tratar disso. Exorto-os a declarar ilegais estas moedas paralelas e a fazer regras e regulamentos para lidar com ela o mais rapidamente possível”.

Conclusão

Fato por fato, a Índia é um dos países que mais tem se beneficiado das indústria FinTech e a população, através de trabalhos freelance, tem se beneficiado também do Bitcoin. Então, a pergunta que me faço é: A quem de fato interessa a declaração de que o Bitcoin é ilegal na Índia?

Ao povo que consegue emprego nas indústrias FinTech e no ramo da blockchain? Aos freelancers que recebem através do ativo? Ou a alguns poucos ricos que não conseguem tirar das pessoas aquilo que estão acostumados? A quem esse politico realmente protege? A resposta parece clara demais para ser verdade!

O Bitcoin manda um recado a esse político; a LocalBitcoins está ai mesmo e não pode ser barrada! 

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment