Polymath – recursos para produtos financeiros blockchain

O modelo ICO de capitalização recursos da blockchain surgiu em junho de 2013. A partir daí a ICO foi usada por centenas de organizações a fim de levantar fundos para o desenvolvimento de seus projetos. Estima-se que mais de US $ 13 bilhões já foram arrecadados pelas empresas por meio de ICOs.

Publicado em 4 de setembro de 2018 por

Polymath

O modelo ICO de capitalização recursos da blockchain surgiu em junho de 2013. A partir daí a ICO foi usada por centenas de organizações, a fim de levantar fundos para o desenvolvimento de seus projetos. Estima-se que mais de US$ 13 bilhões já foram arrecadados pelas empresas por meio de ICOs.

Diante de tamanha expressividade no mercado, agências governamentais têm analisado as implicações de valores imobiliários desse modo moderno de financiamento de projetos, com iminentes consequências para ICOSs,  que violam as leis de valores imobiliários.

Nesse sentido, a Polymath quer disponibilizar um protocolo com o objetivo de tornar mais fácil o processo de emissão primária e, também almeja delimitar o comércio secundário de tokens de segurança blockchain. O protocolo da Polymath é baseado em tecnologia blockchain, que oferece recursos para ordenar e incentivar os usuários a colaborar e lançar produtos financeiros no blockchain.

A desenvolver um protocolo de token modelo, que abrange requisitos determinados nos próprios tokens, esses só podem ser comprados e negociado por usuários verificados.

Essa nova proposta fez com que a Polymath ficasse bastante popular no mercado pelo seu enorme potencial de crescimento, uma vez que que as ICOs podem não ser totalmente seguras por não estarem em total conformidade com a regulamentação de cada país.

Token

Para alimentar a plataforma, foi criado o token POLY que é um token de segurança que usará o chamado padrão ST-20, que funciona paralelamente aos tokens ERC20 no Ethereum.  

O Token POLY é basicamente o combustível que impulsiona a plataforma Polymath e funciona quase da mesma maneira que um token normal. Eles são usados pelos indivíduos para iniciarem suas próprias ofertas de tokens de segurança (STOs), adquirirem serviços de desenvolvedores, e outros recursos.

Os tokens POLY são a unidade econômica subjacente do Mercado de Polymath e permitem que o valor criado no sistema seja capturado pelo próprio sistema. Assim como quase todos os países têm uma moeda nacional, requisitar que essas transações estejam no POLY gera incentivos para permanecer no sistema

Venda dos tokens POLY

A venda dos tokens POLY terminou no dia 13  de janeiro deste ano. Foram emitidos um total de 1 bilhão de tokens, dos quais estão em circulação 276.420.107. Nenhum token a mais será cunhado. O valor total de capitalização de mercado do POLY é de US$ 82.538.903.

O caminho trilhado pelos token POLY, até hoje, não é o mais empolgante. O Token atingiu seu valor máximo (US$ 1,59) em fevereiro deste ano. De lá para cá, apesar de um pico importante ter ocorrido em maio, o valor caiu mais de 81%.

No momento dessa redação, segundo o CoinGecko, o preço do POLY era estável em relação às últimas 24  horas, apresentando variação de negativa de 0,1%, sendo vendido por US$ 0,299289.

Em relação às perspectivas futuras, não é possível observar nenhum padrão claro que  indique uma mudança de comportamento, apesar de um volume um pouco maior do que foi verificado em março e começo de abril. Nesse sentido, para o médio prazo, a perspectiva é de que o preço continue na mesma tendência. No entanto, é necessário acompanhar os próximos passos do mercado. Variações relacionadas ao mercado de criptomoedas, sobretudo no que tange as principais moedas como Bitcoin e Ethereum, podem mudar as perspectivas de modo geral.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment