O segundo maior porto na Europa em termos de volume de negócios de contêineres, o porto da Antuérpia está lançando um projeto piloto de blockchain destinado a otimizar processos logísticos.

O segundo maior porto na Europa em termos de volume de negócios de contêineres, o porto da Antuérpia está lançando um projeto piloto de blockchain destinado a otimizar processos logísticos. Isso foi relatado pela revista ForkLog.

De acordo com a publicação, a administração do porto belga pretende aumentar a eficiência dos processos logísticos do terminal de contêineres e automatizar várias operações de rotina.

“A metade do custo das contas de transporte de contêineres esta relacionada a relatórios e notas em papel”, observa a administração portuária.

Além disso, os representantes do porto observam que o simples movimento dos contêineres de um determinado ponto A para o ponto B pode abranger mais de 30 participantes diferentes, incluindo encaminhadores, transportadores, expedidores, etc., bem como cerca de 200 operações diferentes.

Na opinião deles, a tecnologia de blockchain pode melhorar a transparência do intercâmbio de dados e acelerar a interação entre os participantes do processo logístico, clientes e portuários. Isso, por sua vez, minimiza a probabilidade de qualquer manipulação de dados.

O teste piloto será realizado em cooperação com o startup de blockchain T-Mining.

Outro uso de blockchain em portos, foi testado pela Maersk e IBM que usaram uma blockchain com sucesso ao colocar em uma rede descentralizada todos os tramites de uma negociação de mercadorias que viajava da Europa para os Estados Unidos.