Protocolo Plasma Like promete parar o cataclismo de “gatos” na rede Ethereum

A empresa de tecnologia financeira Bankex testou uma versão beta do protocolo Plasma Like na rede de teste Rinkeby, aumentando o número de transações por segundo para 5000 e eliminando a comissão de gás.

Publicado em 28 de dezembro de 2017 por

A empresa de tecnologia financeira Bankex testou uma versão beta do protocolo Plasma Like na rede de teste Rinkeby, aumentando o número de transações por segundo para 5000 e eliminando a comissão de gás.

A contínua “invasão de cripto gatos” provocou o congestionamento da rede Ethereum, que causou lentidão no processamento de muitas transações, ou mesmo o cessamento das mesmas devido ao excesso do limite de gás. Apesar do fato de a situação poder ser chamada de cômica – já que os usuários gastaram milhões de dólares em “gatinhos criptográficos” –, ela é um desafio sério para a criptocomunidade.

Em agosto de 2017, Vitalik Buterin e Joseph Poon desenvolveram o conceito do protocolo Plasma Like, cuja implementação prática foi realizada pela Bankech em uma rede de teste. Vale notar que os desenvolvedores não pararam por aí e pretendem alcançar 100 mil transações por segundo nas próximas versões.

O protocolo permite que os usuários transfiram fundos instantaneamente da Blockchain do Ethereum a uma rede Bankex compatível. Por sua vez, a própria empresa é responsável pelo suporte de contrato, que fornece a capacidade de devolvimento de fundos à rede Ethereum a qualquer momento.

Recorde que anteriormente, o projeto Liquidity Network apresentou um protocolo offchain para carteiras Ethereum, conectando recipientes e remetentes através de “hubs” especiais, dos quais participam uma série de canais de pagamento. Esta solução adquiriu o nome de Lightning Network para o Ethereum.

 

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment