PumaPay integrando pagamentos

De modo geral, nenhuma solução de pagamento até hoje foi capaz se adaptar totalmente às exigências do mercado: nem mesmo os cartões de crédito conseguiram adequar integralmente todas as especificidades do comércio digital.

Publicado em 22 de Maio de 2018 por

De modo geral, nenhuma solução de pagamento até hoje foi capaz se adaptar totalmente às exigências do mercado: nem mesmo os cartões de crédito conseguiram adequar integralmente todas as especificidades do comércio digital. Nesse sentido, reconhecendo o potencial da Blockchain para solucionar as brechas do mercado, o Protocolo Pull Payment surge como uma solução alternativa para preencher as lacunas existentes.

Assim, o PumaPay entra no mercado como uma alternativa de pagamento que disponibiliza mecanismos mais desenvolvidos, eficazes, flexíveis e confiáveis que qualquer outro método. Baseado em Blockchain, o Protocolo Pull Payment contrapõe os mecanismos de pagamentos já incorporados pelo mercado, incluindo cartões de crédito e moedas virtuais, pois foi programado desde o início para quebrar as barreiras e facilitar os processos de integração entre os agentes do mercado partindo de empresas até as pessoas comuns.

Funções do Protocolo Pull Payment

  • Padronizar e permitir métodos de pagamento globais na Blockchain;
  • Descentralizar a camada de faturação e permitir que os comerciantes poupem substancialmente nos custos com intermediários;
  • Aumentar a utilização das criptomoedas tanto on quanto offline e disponibilizá-la como uma norma de pagamento;
  • Permitir que os poderosos parceiros de lançamento alterem radicalmente suas indústrias através da criação de uma versão descentralizada de suas plataformas.

Dessa maneira, o PumaPay garante aos comerciantes vantagens que garantem maior eficiência, como por exemplo:

  • Ampliação das formas de pagamento acoplando maior aceitação de criptomoedas diretamente, a fim de substituir empresas de cartões de crédito e outros processadores de faturação;
  • Poder de proporcionar aos clientes uma solução de faturamento mais abrangente e flexível que abarca todos métodos de faturação frequente, incluindo as recorrentes pay-per-use;
  • Atenuar os ricos de fraude e chargebacks, um dos maiores problemas associados às vendas por cartões de crédito;
  • Diminuir os custos relacionados às taxas de transação cobradas pelos intermediários;
  • Permitir uma redução nos custos com taxas exorbitantes de transação dos intermediários;

Como funciona o Protocolo PullPayment

O Protocolo PullPayment permite uma ação “pull” na Blockchain, que viabiliza a ligação do lado B ao endereço do lado A por meio de um PullContract para “retirar” fundos para a conta do lado B. Naturalmente, esta ação estará sujeita à aprovação do lado A baseada em termos predefinidos.

Portanto, o Protocolo PumaPay foi desenhado desde sua base com o intuito de facilitar a flexibilidade das transações, trazendo assim, precedentes para mudança de uma diversificada gama de mecanismos de pagamento ineficazes e inviáveis geradas quando a questão é lidar apenas com uma ação “push”: taxas de subscrição, débito direto, pay-per-use.

Maneiras de usar o Pull Contracts

De maneira bastante flexível, os comerciantes poderão implementar novos métodos de pagamento através de soluções prontas oferecidas pelo PullPay ou personalizadas.

O site do PumaPay lista alguns exemplos de utilização que o Pull Payment Protocol visa permitir na Blockchain:

  1. Pagamentos recorrentes de montante fixo – O Protocolo Pull Payment permite a criação de contratos que cobram um montante fixo com base em tempo – por exemplo, taxas de subscrição mensais.
  2. Pay-Per-Use – Os contratos “pull” podem ser utilizados para cobrar aos clientes numa base “pay-per-use”, por exemplo, para aconselhamento de especialistas cobrado ao minuto.
  3. Pagamento recorrente com prazo fixo – O Protocolo PumaPay pode definir pagamentos recorrentes baseados em tempo com um montante variável – por exemplo, faturas de serviços.
  4. Pagamento pontual/único – Os contratos “pull” podem ser aplicados a um único pagamento tanto on quanto offline através de uma app de carteira.
  5. Pagamento partilhado – O flexível Protocolo Pull Payment pode igualmente ser utilizado para dividir pagamentos entre várias partes, por exemplo, para facilitar um programa de afiliados.
  6. Pagamento restrito – Um “pull contract” pode igualmente ser restringido de acordo com as preferências dos utilizadores, por exemplo para garantir que um pagamento nunca excede um determinado momento ou definir um bloqueio parental nas despesas de uma criança.

Economia PMA

O token PumaPay é ponte que viabiliza todo o protocolo. Ele é o único meio de transferência de valor entre as partes e pode ser convertido de outra digital ou fiat. Nesse sentido, espera-se que o token PumaPay seja usado pelas indústrias on e offline, especialmente de serviços online e de comércio eletrônico. O objetivo de facilitar a integração do protocolo e ao fazer da PMA um meio de pagamento real, é chegar a um significativo volume de utilizadores, atraindo cada vez mais agentes e tornando o mercado de criptomoedas mais viável.

A venda privada foi encerrada, e no dia 7 de maio foram gerados os tokens. As vendas da ICO foram bastante promissoras, gerando um montante de mais de US$ 117 milhões com um fornecimento total de 78.042.956.829 tokens.

Em breve, as compras, vendas e, claro,  pagamentos em PMA estarão disponíveis à todos. Além disso, o projeto PumaPay deverá anunciar as carteiras compatíveis com a PMA.

Para mais informações, acesse o site oficial do projeto ou visite suas redes sociais:

Twitter: https://twitter.com/PumaPay

Facebook: https://www.facebook.com/PumaPay/

Telegram: https://t.me/PumaPay

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment