Red Lyra, um novo consórcio de Blockchain

Parece que a febre geral das Blockchains gerou mais um adepto, ou deveriam se dizer vários? De acordo com publicação da CoinDesk, um grupo de bancos espanhóis, firmas de advocacia e corporações firmaram acordo para criar um novo consórcio de Blockchain.

Publicado em 1 de junho de 2017 por

Parece que a febre geral das Blockchains gerou mais um adepto, ou deveriam se dizer vários? De acordo com publicação da CoinDesk, um grupo de bancos espanhóis, firmas de advocacia e corporações firmaram acordo para criar um novo consórcio de Blockchain.

Apenas levando em conta os últimos meses, este já é o segundo esforço em grupo a ser lançado na Espanha. Nessa nova iniciativa estão presentes o Banco Sabadell, Banco Santander, Bankia, BBVA, BME, Caja Cajamar, Cepsa, Correos, Ejaso, Endesa, Everis, Garrigues, Gas Natural Fenosa, Grant Thornton, Iberdrola, Icade, MásMóvil, Momopocket, Notarnet, Roca Junyent e Scytl.

E o que essa coleção de empresas está fazendo?

De acordo com outras publicações, provenientes de alguns dos envolvidos, o consórcio está se dedicando a uma estratégia “multi-setor”, ou seja, querendo fazer tudo o que podem juntos para ver se economizam no custo de pesquisa.

Em uma publicação, o BBVA explica que o maior desenvolvimento será feito em relação a identidade digital:

“O primeiro projeto da Lyra Network vai ser focado no desenvolvimento de um sistema de identificação digital que possa ser compartilhado com segurança e obedeça aos requerimentos regulatórios espanhóis. O Lyra desenvolverá serviços de identificação legal ou contratos de suporte (contratos inteligentes), razão da importância de seus fundadores terem incluído firmas legais e peritos”.

O que está acontecendo com o mundo ao redor da Blockchain?

O fato que resume o sentimento mundial tanto do setor financeiro quanto de outros é simples: Todos estão pra lá de cansados de enfrentarem fraudes e ataques de terceiros, especialmente hackers em suas bases de dados.

Publicidade

Uma vez que, por estar envolvido há 8 anos no submundo da net, o Bitcoin conseguiu ficar livre de ataques graças à sua Blockchain, é no mínimo óbvio que todos os setores que normalmente são vítimas de ataques queiram prover para si essa proteção.

Entretanto, vale a pena lembrar que a força da Blockchain está em sua descentralização. Logo, um sistema estritamente fechado, por mais que seja baseado em Blockchain, não conseguirá gozar do mesmo nível de proteção que as redes de registro distribuídas abertas possuem, como a do Bitcoin e do Dash.

Mas, ainda sim, o esforço é louvável, uma vez que várias dessas instituições financeiras “de raiz” fizeram de tudo, até mesmo cancelaram contas de empresas e indivíduos envolvidos com criptomoedas, estarem agora finalmente se rendendo à magia da Blockchain.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment