Regulador da Grã-Bretanha pode proibir venda de derivativos criptomonetários para investidores de varejo

A Financial Conduct Authority (FCA) do Reino Unido alertou que as empresas que oferecem serviços relacionados a derivativos de criptomoedas precisarão de uma autorização especial para esse tipo de atividade.

Publicado em 30 de outubro de 2018 por

A Autoridade de Conduta Financeira (Financial Conduct Authority, FCA) da Grã-Bretanha considerará a proibição da venda de valores mobiliários secundários baseados em criptomoedas para pequenos investidores. Isso foi relatado pelo Financial Times.

Na segunda-feira, a autoridade supervisora anunciou que realizaria uma reunião no primeiro trimestre de 2019 na qual decidirá se vai, ou não, impor tal restrição – esta pode ser a primeira grande intervenção do regulador no mercado de criptomoedas do país.

O anúncio foi feito em conexão com a publicação do relatório de um grupo de trabalho especial voltado a ativos criptomonetários. Este grupo inclui representantes da Autoridade acima, do Tesouro de Sua Majestade e do Banco da Inglaterra (BOE). O relatório indica que os derivativos, como opções e futuros, são mais perigosos para os investidores do que os ativos criptomonetários padrão.

O Financial Times observa que no momento, os derivativos são muito lucrativos para plataformas de negociação on-line, como a IG Group e a Plus500.

Os derivados de criptomoedas são classificados como instrumentos financeiros, mas são utilizados para vários fins. De acordo com a legislação existente, o método de regulação depende do propósito de tais derivativos, uma vez que alguns deles são usados como meio de troca, e outros, como investimentos ou meios de atrair financiamento. Devido a isso, o regulador financeiro tem dificuldades de controlar esses valores mobiliários.

A agência anunciou também que realizará outra reunião no próximo ano: nela, será decidido se algum controle sobre criptomoedas e sua infraestrutura, o que inclui corretoras e carteiras, deve ser imposto.

O chefe da comunidade de participantes da negociação de criptomoedas do Reino Unido disse ao Financial Times que estava “satisfeito” com tais decisões do governo, mas observou que as novas leis não devem colocar obstáculos intransponíveis para a comunidade criptomonetária, incluindo investidores de varejo.

Lembramos que ainda em abril, a FCA alertou que empresas que oferecem serviços relacionados aos derivativos de criptomoedas precisariam de uma permissão especial para realizar esse tipo de atividade.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment