O regulador financeiro de Singapura apontou seis riscos principais da ICO

O regulador financeiro de Singapura apontou seis riscos principais da ICO

Publicado em 11 de agosto de 2017 por

A Autoridade Monetária de Singapura (MAS) publicou um novo documento onde enumera os principais riscos que os investidores devem levar em consideração ao decidir participar de uma ICO.

O documento foi uma continuação do anúncio prévio do Banco Central de Singapura, no qual explicou sua posição sobre a regulamentação das ofertas primárias de tokens.

Publicidade

Publicidade

Conforme definido pelo MAS, um token digital é uma representação criptograficamente protegida dos direitos do titular de um token para obter benefícios ou executar determinadas funções. A moeda virtual é um tipo de token digital, mas as funções dos tokens digitais se estendem para além da moeda virtual.

“Por exemplo, esses tokens digitais podem exibir propriedade ou interesse de segurança em relação aos ativos do vendedor dos tokens ou a obrigação de dívida do vendedor. Esses tokens digitais são posicionados como oportunidades de investimento”, diz a mensagem.

Neste caso, a ICO e outros esquemas de investimento envolvendo tokens digitais podem ter uma estrutura diferente. Os autores de algumas propostas podem desenvolver uma nova plataforma digital e outras, como oferecer a oportunidade de investir em imóveis, negócios e ativos ou prometer certos benefícios financeiros.

Publicidade

Publicidade

Ao decidir participar de uma ICO, os investidores, como explica o MAS, devem levar em consideração os seguintes riscos:

Riscos relacionados a operadores estrangeiros e online

Existe uma grande probabilidade de fraude ao investir em esquemas que operam online ou fora da jurisdição de Singapura. Como esses operadores estão localizados fora do país, será difícil verificar sua identidade e rastreá-los se o esquema for fechado. Além disso, o retorno dos fundos investidos pode estar sujeito às leis de outros países, que podem diferir das leis de Singapura.

Riscos associados aos vendedores sem uma reputação comprovada

O vendedor de tokens digitais pode não ter um histórico comprovado, o que torna difícil estabelecer um nível de confiança. Como no caso de todas as startups, o número de empresas com falha é muito alto.

Riscos associados à liquidez insuficiente do mercado secundário

Mesmo que os tokens digitais sejam negociados no mercado secundário, na realidade, pode não haver suficientes compradores ativos e vendedores, ou a diferença entre as taxas do vendedor e do comprador pode ser muito grande.

Os investidores podem enfrentar dificuldades ao sair. No pior cenário, quando não há desenvolvimento do mercado secundário, o investidor pode enfrentar a incapacidade de liquidar seus tokens. Corretoras e plataformas que realizam operações secundárias com tokens digitais podem não recair sob regulamentação do MAS.

Riscos associados a investimentos altamente especulativos

A determinação do custo dos tokens digitais é geralmente injustificada e altamente especulativa. Se os tokens digitais não contiverem direitos de propriedade sobre os ativos do vendedor, eles não são apoiados por ativos tangíveis. Esses tokens serão exclusivamente investimentos especulativos e seu preço pode flutuar muito em um curto período de tempo. Existe um grande risco de perder todos os investimentos. No pior dos casos, os tokens digitais podem não valer a pena.

Riscos associados a investimentos que prometem altos lucros

Deve-se ter cuidado com os esquemas de investimento usando tokens digitais, o que promete lucros elevados. Quanto maiores os lucros prometidos, maiores os riscos. O alto lucro pode ser formado devido a altas comissões de referência. Na realidade, tais comissões aumentam os custos operacionais, reduzindo as chances de obtenção do lucro prometido.

Riscos relacionados com a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo

Os fundos feitos em esquemas de investimento usando tokens digitais podem ser usados ​​para atividades ilegais devido ao anonimato das transações e à facilidade com que grandes quantidades podem ser atraídas em um curto período de tempo. Se as agências de aplicação da lei investigarem as alegadas atividades ilegais associadas ao esquema de investimento usando tokens digitais, isso poderia ter um impacto negativo sobre os investidores.

A este respeito, a Autoridade Monetária de Singapura observa que os investidores precisam primeiro entender o produto. Se o vendedor de tokens não menciona possíveis riscos, devem ser feitos esforços no sentido de obter informações adicionais sobre o produto, negócios ou ativos.

Além disso, em um relatório recente da empresa de pesquisa britânica Autônomo NEXT, Singapura, juntamente com a Suíça, foi nomeada um dos líderes do mercado mundial em termos de criação de um ambiente favorável para finanças e criptomoedas. Observou-se que as criptomoedas em Singapura são consideradas ativos, não instrumentos financeiros ou de pagamento, e a Autoridade Monetária não regulou as transações em moedas digitais, embora tenha insistido no cumprimento das regras KYC /AML.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment