Sansung SDS liderará Blockchain de transporte na Coréia

A Samsung SDS, líder de TI na Coréia de Sul, irá liderar um novo consórcio de Blockchain de logística de transporte.

Publicado em 1 de junho de 2017 por

A Samsung SDS, líder de TI na Coréia de Sul, irá liderar um novo consórcio de Blockchain de logística de transporte. Isto foi publicado pera revista ForkLog.

O consórcio também inclui o Serviço de Alfândega da Coréia, o Ministério dos Oceanos e Pesca, a empresa de transporte marítimo Hyundai Merchant Marine, a IBM Coréia e a Korea Trade Network Co. Lt. (Ktnet).

Publicidade

Publicidade

Na opinião dos participantes da nova organização, a tecnologia Blockchain permite armazenar com segurança o histórico de produção, processamento, armazenamento e transporte de mercadorias. Em publicação, eles disseram:

“Esta abordagem nos permite proteger os consumidores contra falsificações e falsa publicidade, além de também reduzir os custos e o tempo para a realização de diversas operações rotineiras”.

O relatório acrescenta que os membros do consórcio planejam expandir o projeto-piloto para todos os seus processos logísticos e englobar “todas as exportações e importações até o final deste ano”.

Publicidade

Publicidade

A Samsung SDS fornecerá consultoria de tecnologia blockchain para membros do consórcio e organizações relacionadas. “Nós nos esforçamos para permitir que este consórcio desenvolva o setor de logística do país”, falou um representante da Samsung.

Blockchain em outras áreas

A operadora de seguros Kyobo Life, apoiada pelo governo, analisará o que é apontado como a primeira implementação da tecnologia blockchain para pagamentos de dinheiro de seguros comerciais em Seul este ano.

No início de março, a província mais populosa de da Coréia do Sul, Gyeonggi, utilizou um sistema de votação baseado em blockchain para registrar o voto da comunidade a votação, experimento que teve a participação de 9 mil moradores.

Transporte mundial

No dia 6 de março, uma remessa experimental saiu da empresa francesa Schneider Electric, em Lyon na França para Newark, indo para Nova Jersey via Roterdã. Todo o processo – desde a emissão da ordem de compra ate a entrega das mercadorias – podem levar até 60 dias e é tradicionalmente acompanhada por um grande volume de documentos impressos.

Para acelerar as operações de todas as fases, a passagem de mercadorias foi registrada em uma blockchain, começando com a chegada do recipiente vazio na fábrica em Lyon.

Muitos outros países estão investindo em blockchain para agilizar os mecanismos de transporte, pois seu registro não poder modificado. Isso melhora a confiabilidade e transparência das negociações em todos os registros.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment