sap blockchain farmaceutica

A empresa de software empresarial SAP anunciou o lançamento de uma solução baseada em Blockchain que ajudará a rastrear e autenticar embalagens farmacêuticas devolvidas de hospitais e farmácias a atacadistas antes que os produtos sejam revendidos.

O problema vem crescendo em níveis alarmantes

Desde 2010, quase 1.400 reações adversas relacionadas a medicamentos falsificados foram relatadas à FDA, de acordo com dados compilados pela FDAble, uma empresa que monitora reações indesejáveis ​​causadas por medicamentos e dispositivos médicos. Os relatórios não refletem o tamanho real do problema.

A maioria das pessoas que usa medicamentos falsificados ou comprometidos nunca descobrem isso. Se eles têm uma reação adversa, ou não melhoram, raramente imaginam que uma droga falsa possa ter sido a causa.

Estatísticas sobre o problema farmacêutico

Quantas pessoas são prejudicadas ou mortas por drogas suspeitas? Ninguém sabe. De acordo com Bruce Foucart, diretor do Centro Nacional de Coordenação dos Direitos de Propriedade Intelectual, estabelecido em 1999 para combater a falsificação, “é muito difícil provar” – mesmo quando uma pessoa morre. “A menos que uma autópsia completa seja feita.

O aumento anual da situação

A venda de medicamentos falsificados vem aumentando ano a ano, no início esses laboratórios de fundo de quintal falsificavam Viagra e Botox agora estão se voltando para medicamentos que salvam vidas, incluindo medicamentos para câncer, colesterol alto e problemas de saúde mental.

Estima-se que se a taxa de crescimento desse tipo de falsificação continuar como está em apenas 50 anos mais de 71% do mercado de medicamentos dos EUA sejam tomados por medicamentos falsos.

Entendendo a iniciativa de blockchain da SAP

Pensando em combater esse tipo de falsificação e também rastrear medicamentos devolvidos a SAP anunciou quarta-feira, dia 16 de janeiro, a disponibilidade geral do “SAP Information Collaboration Hub for Life Sciences”.

Embora inicialmente seja usada para rastrear o retorno de medicamentos não utilizados aos atacadistas, a SAP disse que planeja expandir o uso da plataforma para uma ampla gama de processos na cadeia de suprimentos farmacêutica, informou a Computer World.

Nova solução de blockchain da SAP ao resgate

O novo software foi desenvolvido em colaboração com a AmerisourceBergen, a Boehringer Ingelheim AG & Co. KG, a GlaxoSmithKline e a Merck Sharp & Dohme, entre outras.

Ele permitirá que os clientes verifiquem o código do produto, lote, data de vencimento e um número de série exclusivo incorporado no código de barras em relação aos dados do fabricante armazenados na Blockchain.

A solução blockchain ajudará a garantir a conformidade com a Lei de Segurança da Cadeia de Suprimentos de Medicamentos dos EUA (DSCSA), que exigiria que atacadistas, a partir de novembro de 2019, verificassem remédios receitados que sejam devolvidos e destinados à revenda.

Solução tanto para a indústria quanto para o varejo

O anúncio da SAP referentes ao lançamento de dois consórcios de Blockchain feito em outubro de 2018 pela empresa. Os grupos de consórcio foram formados dentro do programa SAP Blockchain Consortium. Um consórcio tem como alvo os setores farmacêutico e de ciências da vida, enquanto o outro é voltado para o agronegócio, produtos de consumo e varejo.