SEC cria departamento cibernético para investigar ICOs e criptomoedas

Como parte da luta contra o cibercrime, a SEC criará uma unidade que, em particular, tratará as violações relacionadas à tecnologia de registro distribuído e à esfera das distribuições de moedas primárias (ICO).

Publicado em 26 de setembro de 2017 por

Como parte da luta contra o cibercrime, a SEC criará uma unidade que, em particular, tratará as violações relacionadas à tecnologia de registro distribuído e à esfera das distribuições de moedas primárias (ICO). Isso foi relatado no site da agência.

Publicidade

Publicidade

Conforme relatado no comunicado de imprensa, a nova unidade será encabeçada pelo ex-Co-chefe do Departamento de Combate ao Abuso de Mercado da SEC, Robert Cohen. A nova estrutura também se concentrará em problemas que, na opinião da Comissão, são frequentemente associados às criptomoedas, nomeadamente, manipulação de mercado e roubo de informações confidenciais.

A SEC armazena uma grande quantidade de informações confidenciais que podem ser usadas como informações privilegiadas ou para manipular o mercado financeiro. O banco de dados da Comissão EDGAR contém uma vasta gama de informações sobre empresas, que vão desde ganhos trimestrais até fusões e aquisições.

Menos de uma semana atrás, hackers invadiram o banco de dados corporativo da SEC com o objetivo de obter informações privilegiadas. De acordo com representantes do regulador, o problema não afetou informações importantes e não comprometeu suas operações.

Recorde, que, em julho, a SEC alertou os participantes do mercado que a maioria dos tokens produzidos durante a ICO podem estar sujeitos aos requisitos das leis federais de valores mobiliários.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment