ShapeShift adiciona suporte ao Segregated Witness

A popular plataforma de negociação instantânea de criptomoedas ShapeShift adicionou suporte para a solução Segregated Witness (SegWit).

Publicado em 6 de outubro de 2017 por

A popular plataforma de negociação instantânea de criptomoedas ShapeShift adicionou suporte para a solução Segregated Witness (SegWit). Sobre isso, em particular, o fundador e CEO da plataforma Eric Vorges disse no Twitter.

Publicidade

Publicidade

Conforme observado no blog da empresa, imediatamente após o conceito do SegWit ter sido introduzido em dezembro de 2015 em Hong Kong, a ShapeShift tornou-se um forte defensor desta decisão para a rede do Bitcoin.

Imediatamente após o protocolo SegWit ter sido ativado em agosto deste ano, os desenvolvedores da ShapeShift se viram envolvidos na integração desta solução no software da plataforma. Até a data, este processo foi concluído e a plataforma ShapeShift tornou-se um dos maiores remetentes e destinatários das transações SegWit do mundo. Até a data, a empresa representa 2-3% de todas as transações de Bitcoin.

De acordo com os representantes da empresa, a implantação do protocolo Segregated Witness ajudará, em primeiro lugar, a resolver o problema da ampliação da rede Bitcoin e também reduzirá as taxas de comissão para as transações.

Finalmente, a equipe ShapeShift insistiu para que outras empresas seguissem seu exemplo o mais rápido possível e agradeceu ao criador do Segregated Witness  Peter Welle pela solução que desenvolveu.

Até agora, a parcela das transações em SegWit na rede Bitcoin está se aproximando da marca de 8%:

ShapeShift adiciona suporte ao Segregated Witness. BTCSoul.com

Dados: segwit.party

Anteriormente informamos sobre a adição do suporte ao SegWit pela corretora de criptomoedas Bitstamp e da carteira GreenAddress.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment