Sirin Labs – dispositivos fortes em segurança e desempenho

A Sirin Labs, que tem sede na Suíça, entrou no mercado com o ambicioso plano de criar uma geração de smartphones completamente seguros.

Publicado em 28 de setembro de 2018 por

Sirin Labs

28 Segundo os especialistas da empresa, a geração atual de dispositivos inteligentes coloca em risco a segurança dos usuários.

Com foco total na experiência do usuário, questões de segurança são deixadas de lado, gerando uma enorme quantidade de crimes virtuais. No entanto, a empresa quer que a economia do futuro não precise abrir mão da segurança para ter uma experiência agradável. Por isso, os desenvolvedores têm trabalhado fortemente para o desenvolvimento de dispositivos arquitetados com forte base em segurança, praticidade, desempenho e design.

Nessa linha, a Sirin Labs lançou em 2016 o Solarin, o smartphone mais seguro do mundo. O aparelho, fabricado a partir de materiais nobres, conta com tecnologia avançada de P&D, engenharia de precisão, alto nível de segurança e um design único, que inclui couro italiano e até um diamante negro. Além disso, o telefone conta com um dos mais robustos sistemas de defesa, baseado em software e hardware disponíveis no mercado. O sistema protege o aparelho contra ataques de malware, rede e físicos.

Destaques do aparelho

  • CHAMADAS E MENSAGENS SEGURAS –  Certificado FIPS 140-2 e criptografia de ponta a ponta 256 bit AES provida pela KoolSpan.
  • DESEMPENHO ULTRA – CPU Octacore, 4GB de RAM, 128 GB de armazenamento interno.
  • E-MAIL CRIPTOGRAFADO – Criptografia AES-256 de ponta a ponta, entregando a regulação da privacidade Suíça.
  • CYBER PROTEÇÃO –  Detecção e prevenção contra cyber ameaças, malwares além de perda ou roubo.
  • QUALIDADE DE FOTO –  Super resolução de 24MP (câmera traseira) e 8MP (câmera frontal).
  • DESIGN E LUXO – Design único, acabamento em couro de carbono com um diamante negro.

É possível conferir mais informações sobre o Solaris, que é vendido no Brasil pela bagatela inicial de R$ 48.999. Clique aqui.

Já para este ano, a Sirin Labs está produzindo o próprio smartphone, com recursos de blockchain nativo. O aparelho nomeado Finney está previsto para ser lançado em novembro deste ano e deve chegar ao mercado custando cerca de US$ 1.000.

A Sirin conseguiu levantar mais de US $ 100 milhões em uma oferta inicial para o desenvolvimento do aparelho. Com o alto valor levantado a empresa pretende resolver falhas na tecnologia blockchain, para atrair maior atenção dos usuários e desenvolver da melhor maneira possível os dispositivos Finney.

O novo aparelho é projetado para suportar aplicativos blockchain, como uma carteira criptografada, com acesso seguro a trocas, comunicações criptografadas e um ecossistema de compartilhamento peer-to-peer para pagamento de aplicativos suportados pelo token SRN da Sirin Labs.

Segundo a empresa, o sistema operacional SIRIN OS do aparelho conta com uma interface amigável, que permite a fácil transferência de criptomoedas entre usuários, além de permitir outras inovações da tecnologia blockchain.

Especificações do modelo Finney

  • Tela de 6 polegadas
  • Processador Snapdragon 845
  • 6 GB de memória RAM
  • Armazenamento interno de 128 GB
  • Bateria de 3.000 mAh
  • Sistema operacional SIRIN OS baseado no Android 8.1 Oreo

Para saber mais o novo Smartphone Finney da Sirin Labs acesse o site oficial da empresa. Além de outras informações técnicas, é possível participar da pré-venda do produto. Ao solicitar compra usando o token SRN da Sirin, o valor de US$ 999 cai para US$ 899.

Token Sirin Labs (SRN) e o desenvolvimento no mercado

O token SRN vendido pela Sirin Labs será a principal moeda usada para comprar o novo smartphone Finney da companhia, que está previsto para ser lançado em novembro. Com alta demanda esperada pelo produto, acredita-se que a demanda pela token deva também aumentar.

Após o lançamento do token no mercado, a trajetória seguida por ele não foi a mais auspiciosa. Após um breve mergulho comum inicialmente, o token trilhou um caminho de alta marcado por dois bons picos. No primeiro pico que ocorreu no início de janeiro deste ano o SRN atingiu o patamar de US$ 2,44. Depois desse momento, após uma breve correção, o token da Sirin, em nova trajetória de alta, atingiu seu maior pico quando chegou a ser negociado por US$ 3,51, no dia 23 de janeiro.

Contudo, de lá para cá, o SRN manteve uma trajetória de queda marcada por alguns pequenos movimentos de alta. Do seu maior valor até a cotação no momento desta redação (US$ 0,155363) o SRN se desvalorizou em cerca de 95,6%.

De acordo com o CoinMarketCap, de um total de 573.145.073 SRN fornecidos, estão em circulação 229.258.029. Os tokens podem ser comprados principalmente pela Upbit e Bittrex que concentram maior volume de negociações do SRN.

É possível conferir uma lista completa a respeito do mercado incluindo outras exchanges e volume de negócios através do link: https://coinmarketcap.com/pt-br/currencies/sirin-labs-token/#markets

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment