A startup britânica Revolut anunciou que recebeu uma licença para prover serviços bancários na Europa. De acordo com a companhia, o pedido foi aprovado pelo Banco Central da Europa.

A startup britânica Revolut anunciou que recebeu uma licença para prover serviços bancários na Europa. De acordo com a companhia, o pedido foi aprovado pelo Banco Central da Europa.

Inicialmente, os clientes da Revolut em jurisdições nas quais a companhia trabalha serão capazes de depositar até 100 mil euros segurados através do European Deposit Insurance System. No futuro, a empresa planeja introduzir medidas de proteção contra cheques especiais a descoberto, bem como a provisão de empréstimos tradicionais individuais e corporativos.

Testes da nova licença começarão no próximo ano na Lituânia e serão estendidos gradualmente ao resto da Europa.

Em comentário, Nikolay Storonsky, o CEO da Revolut afirmou:

“Sendo garantido por uma licença bancária, bem como avançando com nossos planos de lançar títulos livres de comissões e entrar em cinco novos mercados internacionais, justificamos nossa reputação como “Amazon Banking”. Nossa visão é simples: um aplicativo com dezenas de milhões de usuários, que, com custos otimizados e tecnologia, tornará possível o gerenciamento de cada aspecto de nossa vida financeira”.

Fundada em 2015, a startup atraiu cerca de US$340 milhões em investimentos até agora, o que levou a capitalização da companhia a um patamar de US$1,7 bilhões. Sua base de clientes conta com mais de 3 milhões de usuários que contam com a possibilidade de gastar dinheiro e enviar transferências internacionais de dinheiro a taxas reais de câmbio, controlar despesas e fazer economias.

Em 2017, a Revolut adicionou suporte às criptomoedas – inicialmente Bitcoin Ethereum e Litecoin. Sendo que em maio deste ano, anunciou a adoção também de Ripple e Bitcoin Cash.