Suiça investe em blockchain para manter a fama

Suiça investe em blockchains a fim de manter sua fama. Por agora um dos 4 gigantes financeiros resolveu assumir o bitcoin como parte de uma coisa maior.

Publicado em 28 de novembro de 2016 por

EY Suíça vai se tornar a primeira empresa de consultoria no mundo a aceitar Bitcoin.

Anteriormente conhecido como Ernst and Young, a empresa de serviços profissionais EY anunciou através de um comunicado de imprensa na sexta-feira, que teria a integração do Bitcoin como parte de um processo de digitalização maior. Todos os funcionários da EY Suíça receberão carteiras Bitcoin através de um aplicativo de carteira personalizada. Isso também incluirá alguns caixas eletrônicos de Bitcoin em vias acessíveis ao público em sua sede, em Zurique.

Publicidade

Publicidade

Como observa o CEO da EY Suíça, Marcel Stalder, o empurrão pro-Bitcoin é necessário para familiarizar a empresa e os funcionários com a tecnologia Blockchain, que provavelmente dominará o futuro da indústria financeira:

“Não queremos apenas falar sobre digitalização, mas também impulsionar ativamente esse processo junto com nossos funcionários e clientes. É importante para nós que todo mundo entre na dança e se prepare para a revolução que se desenrola no mundo dos negócios através das Blockchains, contratos inteligentes e moedas digitais”.

Ele adiciona:

Publicidade

Publicidade

“As blockchains são uma tecnologia de desenvolvimento muito rápido, que pode mudar permanentemente muitos setores. No papel da Suíça como um importante centro financeiro e industrial e para promover o seu desenvolvimento como um hub digital, é essencial que também seja pioneira nesta área”.

EY é a terceira das quatro maiores empresas de contabilidade do mundo, também conhecida como “quatro grandes”, que inclui a Deloitte, PricewaterhouseCoopers (PwC) e KPMG.

Suíça se torna rapidamente um pólo de inovação digital

Esta última integração por uma grande empresa serve para consolidar ainda mais a reputação da Suíça como uma nação amigável para a tecnologia blockchain. Nas máquinas SBB de bilheteiras de trem em todo o país, os clientes podem comprar Bitcoin para completar suas carteiras. A cidade de Zug, no famoso “crypto valley”, que abriga várias startups baseadas em Blockchain, aceitará pagamentos em Bitcoin por serviços municipais durante o restante deste ano como parte de um teste para ver a funcionalidade da moeda digital. No início deste ano, o parlamento suíço se moveu para reformular as leis sobre blockchains para isenta-las das estritas leis de divulgação financeira e incentivar a inovação.

A Suíça mantem uma reputação como o centro global de privacidade financeira por causa de seu lendário sigilo bancário. Com o Bitcoin representando a próxima onda de privacidade financeira após contas bancárias suíças, faria sentido para os serviços financeiros da Suíça abraçassem a tecnologia líder, mantendo assim uma vantagem competitiva no setor.

O mundo financeiro corre em direção à digitalização, impulsionado pela blockchain Bitcoin

O sucesso do Bitcoin, o grande pioneiro da tecnologia Blockchain, estimulou um grande impulso para a digitalização das finanças globais. Várias nações, incluindo a Ucrânia, Coréia do Sul e Tunísia, todos começaram planos para implementar moedas digitais. O Senegal juntou-se às fileiras das nações que ostentam uma moeda digital, e pode em breve ser seguido por uma série de outras nações Africanas. O FMI prevê que dentro de cinco anos, os bancos em todo o mundo provavelmente adotarão moedas digitais em uso.

Qual é o significado disso tudo para o preço do bitcoin

Enquanto alguns analistas juram de pés juntos que todo esse hype irá aumentar ainda mais o preço do Bitcoin, é aconselhável cautela ao investir em qualquer mercado em alta, especialmente os de alta volatilidade, como o das criptomoedas.

Contudo, a procura pelas moedas virtuais e pela tecnologia blockchain, levam a crer que o valor de seu ativo mais conhecido (e valorizado) vai ficar no mínimo, estável. Certos especialistas falam em valores como $1000 ou até $10.000 dólares por cada bitcoin, mas o mais provável é que o preço do Bitcoin se estabilize ainda mais, ficando menos volátil e confiável de lidar. O que por sua vez seria algo extremamente benéfico para a tecnologia.

Vejamos um simples exemplo de como um câmbio estável ajudaria o bitcoin: João tem uma loja e quer vender suas camisetas por Bitcoins, mas o valor flutuante da moeda não ajuda nem um pouco e para ele fica complicado mudar a cada segundo o valor da peça ou ainda ter que fazer um cálculo toda vez que for vender. Resultado: ele nem tenta vender em bitcoins.

Já com um câmbio estável, João poderia vender suas camisetas, shorts e casacos por um valor fixo de bitcoins, ou que pelo menos tivesse que ser modificado uma vez por dia, assim evitando uma variedade enorme de dores de cabeça, inclusive na hora de pagar as taxas devidas por ele ao governo por vender seus produtos.

Esse é apenas um exemplo simples de como a redução da volatilidade do Bitcoin ajudaria a ser aceito como pagamento padrão em muito mais lugares do que é atualmente, isso sem mencionar as pessoas que guardariam suas reservas na moeda, sem ter medo de perder valores. Apesar de crer que o valor do bitcoin ainda vá subir mais, sua credibilidade e solidez apenas será realmente reconhecida uma vez que ele se estabilize, até lá, o bitcoin é um jogo muito arriscado para o público em geral.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment