A SurBitcoin  maior exchange da Venezuela volta à ativa

Os residentes da Venezuela estão se voltando cada vez mais para a mineração de Bitcoin na tentativa de ganhar alguma coisa e com isso alimentar suas famílias.

Publicado em 24 de fevereiro de 2017 por

A SurBitcoin, a maior exchange de Bitcoin da Venezuela estará retomando suas atividades normais dentro de algumas semanas, negociando novamente Bitcoin após solucionar seus problemas com o maior banco venezuelano, o Banesco.

Em 3 de fevereiro deste ano, pela primeira vez desde seu lançamento em agosto de 2014, a SurBitcoin suspendeu seus serviços para todos os usuários assim que o Banesco, o maior banco venezuelano com uma parcela de mercado na casa dos 14% dentro do país, abruptamente fechou a conta bancária da empresa. Os operadores do banco disseram à exchange que os venezuelanos não eram autorizados a utilizar a moeda nacional, o Bolívar para negociar Bitcoin.

Publicidade

Publicidade

Prisão de mineiros

Por mais de três semanas, a SurBitcoin foi forçada a suspender suas operações e temporariamente congelar a negociação Bolívar x Bitcoin enquanto tentava solucionar seus problemas com o Banesco. A suspensão temporária da empresa coincidiu com a prisão de mineiros que, de acordo com o governo, foram presos por utilizar eletricidade para minerar BTC.

Alguns centros de mineração, como a gigante instalação em Valencia, foram fechados pelas autoridades locais e a tensão aumentou entre as companhias, usuários e mineiros de Bitcoin e o governo venezuelano.

Na época, em uma carta enviada a seus usuários, a SurBitcoin reassegurou aos clientes que a plataforma voltaria a funcionar dentro de algumas semanas, tão logo quanto a exchange atualizasse sua infraestrutura com melhorias e medidas de segurança para estar em dia com regulações legais.

Exatamente 19 dias depois do anúncio da suspensão de serviço, a SurBitcoin anunciou que a exchange iria resumir suas atividades regularmente para todos os usuários na próxima semana. Em um comunicado oficial, a SurBitcoin enfatizou que havia recebido aprovação do banco Banesco para operar normalmente dentro de uma semana.

Repercussão na comunidade BTC venezuelana

Apesar da suspensão e resumo às atividades da SurBitcoin serem tratadas como conflitos normais entre uma instituição bancária e uma empresa de Bitcoin, a aprovação do Banesco possui um endosso maior do que algumas pessoas podem imaginar.

Nos últimos meses a indústria e mercado do Bitcoin na Venezuela estavam apavorados quanto às atitudes futuras do governo bolivariano. As autoridades locais, polícia e legisladores estavam prendendo mineiros aleatoriamente.

As exchanges de Bitcoin, incluindo a SurBitcoin também foram visadas pelo governo, uma vez que não existem regulamentos apropriados, políticas ou padrão estabelecido dentro da indústria financeira da Venezuela para o Bitcoin. Assim sendo, até a data, a legalidade das exchanges de Bitcoin e a negociação do ativo virtual ainda é incerto no país.

A aprovação da SurBitcoin pelo Banesco pode ser entendida como uma aprovação para as exchanges em geral. Agora essas empresas poderão operar dentro da Venezuela se cooperarem com os bancos locais e instituições financeiras, implementando políticas como a KYC e AML.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment