Tarifas de Trump atingem mineradores chineses

Um membro do Conselho de Governadores da Reserva Federal (FRS), Lael Brainard, chamou o Bitcoin e outras criptomoedas de "extremamente voláteis", mas deixou claro que essa nova classe de ativos não representa uma ameaça à estabilidade da economia americana.

Publicado em 17 de outubro de 2018 por

O escritório do Representante de Comércio dos Estados Unidos mudou a classificação do hardware de mineração de “máquinas de processamento de dados” para “dispositivos elétricos automáticos”.

Essa foi uma pequena decisão administrativa que na época não importava, já que alterou os impostos de importação de zero para apenas 2,6% em junho deste ano.

No entanto, desde então, a administração de Trump anunciou tarifas de US$250 bilhões em bens, o que representa efetivamente todas as transações com a China.

Isso fez com que os equipamentos de mineração, como as ASICs da Bitmain, ficassem sujeitos a um imposto de importação adicional de 25% a partir do dia 23 de agosto, subindo em 27,6% quando em comparação a alguns meses atrás.

A Bitmain, maior fabricante de equipamentos para mineração, será a mais atingida, já que cerca de 51% de suas vendas são feitas nos mercados estrangeiros. Não se sabe quantos delas vão especificamente para os EUA, mas é, sem dúvida, uma quantia substancial.

A Canaan e a Ebang International, outras fabricantes de hardware baseadas na China e que juntas representam efetivamente todo o mercado, registraram vendas no exterior de apenas 8,5% e 3,8%, segundo a mídia local.

Já para a Bitmain, 94,3% de sua receita total de US$2,7 bilhões em 2018 veio das vendas de hardware, metade das quais para o exterior, o que é um indicador incrivelmente alto.

“Em 2015, 2016 e 2017, a Bitmain gerou aproximadamente 65,3%, 51,0% e 51,8% de sua receita no mercado externo”, revelou o documento de abertura de capital da empresa.

Cerca de 27% das compras são pagas em criptomoedas, além de suas próprias pools de mineração e instalações industriais.

A Bitmain aparentemente tem “60 mil máquinas de mineração com uma capacidade total de aproximadamente 90 MW” na Mongólia Interior.

Agora, a empresa está construindo instalações de mineração em Washington, Texas e Tennessee, bem como em Quebec, no Canadá – todos eles escolhidos devido à sua oferta de energia hidrelétrica de baixo custo.

Analistas afirmam que estão mais preocupados em serem superados pelos concorrentes do que com as tarifas. A Canaan e vários outros fabricantes chineses, por exemplo, anunciaram recentemente mineradoras muito mais eficientes que operam com menos eletricidade que as ASICs da Bitmain.

No entanto, considerando a exposição muito maior da Bitmain para mercados externos, as tarifas podem ter um efeito, especialmente porque, embora seja fácil transportar instalações industriais de mineração, não está claro com que facilidade é possível mover o componente de fabricação de hardware.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment